ENTREVISTAS AOS ARTISTAS DO ESC2011 E DO FC2011! ENTREVISTA A MAJA KEUC!


ENTREVISTA EXCLUSIVA A MAJA KEUC (ESLOVÉNIA, ESC 2011)


Como começou a sua vida artística?
Após o concurso de talentos da Eslovénia de 2010, onde fiquei em segundo lugar, e do convite para a selecção Eslovena para o ESC 2011, que eu ganhei, tudo tinha mudado. A minha carreira musical está apenas a começar e existem imensas opções à minha frente. Muitas possibilidades, algumas estratégias diferentes, mas tudo ainda está em aberto. Eu tenho um CD a caminho que vai aparecer depois do ESC 2011. Caso contrário, vamos ver… Afinal de contas, tenho apenas 19 anos. 

Costuma seguir o Eurofestival da Canção? Qual a música que mais a marcou? 
Eu não acompanhava regularmente todos os Festivais da Eurovisão, mas tenho sempre a minha música favorita, como todos na minha família. Nós discutimos, muitas vezes, sobre a melhor música a concurso. Portanto, sempre assisti ao ESC pela música e pelo espírito competitivo da mesma, mantendo os nossos “dedos cruzados” pela canção eslovena. É difícil dizer que alguma canção me marcou.

Alguma vez sonhou em ganhar a final Eslovena e ir à Eurovisão?
:) Sim, eu sonhei. Eu vivia como a maioria dos adolescentes na Eslovénia - escola, casa, amigos, sonhando com performances em palcos mundiais. Cantar é a minha forma de viver, é a minha vida real. Eu adoro estar em palco. Isso dá-me adrenalina e transforma-me em outra pessoa.

Como descreveria a sua canção?
É sobre o, sempre presente, triângulo de amor e de falta de sinceridade entre uma mulher e um homem. Vanilla é o cheiro de uma mulher desconhecida ("ninguém" = “no one”) que surge entre dois amantes. Ambos sabem que esse cheiro é forte o suficiente para separá-los, mas eles não querem admiti-lo. Especialmente a mulher, que ainda está apaixonada e que continua na esperança de que, um dia, o homem perceba que ela é a única para o seu amor.

Como foi a sua aventura na Eurovisão? Esperava um espectáculo tão grandioso?
Foi cansativo, mas de uma forma agradável. Foi uma experiência maravilhosa de que não me arrependo.

O que mais marcou a sua estadia em Dusseldorf?
Grande palco… Muitos ouvintes… Bom humor… Expectativa no ar… Muito boa música e novos amigos…

Quais foram, além de "No One", as suas canções favoritas de outros países a concurso?
Eu gostei do desempenho de Nadine da Áustria. Ela tem uma grande voz, com uma forma muito sensível de cantar. Mas, também, existiam a concurso muitos outros bons cantores.

Considera que podia ter investido mais na sua performance, ou foi o que sempre sonhou?
Hum… Isto não foi um projecto de Maja Keuc. Eu era apenas a vocalista. O ESC é, sempre, um projecto da televisão nacional. Provavelmente, eu poderia ter alterado muitas coisas, mas não iria, necessariamente, melhorar o resultado final.

Apesar de ter cantado em Inglês, acredita que os representantes devem cantar na sua própria língua ou em Inglês?
Todos nós devemos insistir na nossa língua nativa. Esta é a única maneira em que poderia existir o Festival Eurovisão da Canção. Uma vez que a maioria canta em Inglês, essa magia perde-se. Parece-nos que um maior número de pessoas vai entender a nossa música, mas eu não tenho certeza de que isso seja verdade. A diversidade de línguas é, no entanto, a riqueza, certo?!

Ficou desapontada com os resultados do final?
Não, de todo. Ainda sou jovem, mas eu não sou ingénua ao ponto de não entender o funcionamento do mecanismo de votação. A vitória no ESC requer um investimento financeiro significativo e, claro, uma boa canção. A Eslovénia não tem esses recursos, assim como a música não era aquela que todos poderiam assobiar na rua.

O que achou da vitória do Azerbaijão?
Suportaram os custos da vitória. Eles trabalharam muito para isso.

O que achou da participação dos Homens da Luta (Portugal 2011)?
Eu entendi como uma paródia da Eurovisão. Vocês não vieram para ganhar, quiseram animar a plateia.

Quão importante foi a sua experiência no ESC?
Espero que seja o ponto de viragem positiva para a minha vida. Isso significa um maior reconhecimento, tanto nacional como no estrangeiro.

Já tem novos projectos para o futuro?
Para além do meu primeiro CD, existem muitas coisas “no ar”! O meu Verão vai ser muito ocupado. Espero que, depois de algum tempo, oiçam algo novo sobre mim.

Espera, um dia, retornar à Eurovisão?
Naquele sábado à noite, quando acabou, eu senti um vazio interior, pois isto era, para mim, um evento muito grande, para o qual estava a viver 24 horas por dia. O ESC 2011 permanecerá para sempre na minha memória e estou, sinceramente, grata ao meu país que me permitiu participar neste concurso. Agora os meus pensamentos estão dirigidos para o futuro. Eu não penso em outra participação na Eurovisão. Mas como vocês sabem - nunca se diz nunca! Veremos!

 

Entrevista realizada por Diogo Canudo e Andreia Fonseca.
03/07/2011

1 comentário:

  1. Bela entrevista de Maja Keuc, com respostas muito completas e senti também um toque de bastante sinceridade em algumas questões mais pertinentes. A resposta que mais gostei de ouvir, foi a da participação portuguesa, PARÓDIA loool, bem é melhor esquecer :D
    De resto muito bom, sempre gostei desta música no ESC e continuo a ouvir este som magnifico.
    Boa sorte para a Maja e parabéns ao Diogo e Andreia pela entrevista :D

    ResponderEliminar


Não é permitido:

. Publicar comentários de teor comercial ou enviar spam;

. Publicar ou divulgar conteúdo pornográfico;

. O uso de linguagem ofensiva ou racista, ou a publicação de conteúdo calunioso, abusivo, fraudulento ou que invada a privacidade de outrem;

. Desrespeitar o trabalho realizado pelos colaboradores do presente blogue ou os comentários de outros utilizadores do mesmo - por tal subentende-se, criticar destrutivamente ou satirizar as publicações;

. Divulgar informações sobre atividades ilegais ou que incitem o crime.

Reserva-se o direito de não serem publicados comentários que desrespeitem estas regras.

Com tecnologia do Blogger.