[ENTREVISTA] CONHEÇA MELHOR FILIPA SOUSA!



    Filipa Alexandra Nunes Alves de Sousa, mais conhecida como Filipa Sousa, nasceu no dia 2 de Março de 1985, em Albufeira. Como a grande maioria dos concorrentes do FC 2012, desde cedo que a música faz parte da vida da cantora. Já com 6 anos, começou a aprender música, tendo aos 12 anos entrado para o Conservatório de Música de Albufeira, onde, não só, teve formação coral, como também, em Piano. Posteriormente, e decidindo o seu percurso profissional, Filipa, continuou a assistir a aulas de canto particulares com vários professores. Entretanto, a cantora começou a participar em festivais e concursos de karaoke, tendo vencido alguns destes.
    Já com 16 anos, Filipa experimentou o Fado, como por acaso, e desde então não mais parou de o cantar, tendo, inclusive, conquistado vários concursos de Fado amador. Para além do seu gosto, óbvio, pela música, Filipa participou em worskshops de diversas áreas, peças de teatro e programas de televisão como figurante.


    Em 2003, integrou o grupo de fados Al-Mouraria, com o qual atuou em vários pontos do país e, também, no estrangeiro.


    Ainda nesse mesmo ano, e após completar 18 anos, tentou a sua sorte na 2ª edição da Operação Triunfo, tendo chegado aos Top 30. Mas foi em 2007 (mesma edição de Ricardo Soler) que conseguiu entrar para este programa televisivo da estação pública, no qual permaneceu durante sete semanas, tendo ficado conhecida para o grande público.


   Desde então, Filipa tem realizado diversos concertos, conquistando o coração de muitos portugueses (e não só!). Apesar de estar, marcadamente, ligada ao Fado, Filipa Sousa caracteriza-se por ser uma cantora bastante multifacetada, realizando, espetáculos de diferentes estilos, desde o Fado ao rock.
    Filipa será a última concorrente a pisar o palco no próximo dia 10 de março. Esta terá o auxílio da famosa dupla de ouro do Festival da Canção… Claro que estamos a falar de Andrej Babić e Carlos Coelho. Apesar de pouco se saber sobre a música, nós apostamos num tema com sonoridades a roçar o Fado, mas com um toque contemporâneo. Mas são apenas meras ilações, por isso aguardamos pela grande noite da música portuguesa.

ENTREVISTA EXCLUSIVA: 
O que o levou a concorrer ao Festival da Canção 2012?
Penso que o festival da Canção é sempre um marco memorável na carreira de qualquer cantor, autor ou compositor. Tenho acompanhado as edições anteriores, e, embora não pensasse muito nisso, sempre achei que seria uma experiência que gostaria de ter. Por ter tentado nestes últimos 3 anos, este ano não estava a ponderar concorrer, estava meio “desanimada”, sem expectativas. No último dia do ano (em que terminava o prazo de inscrição), decidi à última hora inscrever-me, pois o meu pai respondeu-me com o mesmo argumento que eu utilizei quando concorri à Operação Triunfo: “se não tentares, não sabes!”.

Como encara o nosso processo de seleção do FC? Concorda com a escolha, em separado, de cantores e compositores?
Sou a favor da inovação, por isso acho que é bom mudar o sistema de seleção de vez em quando. É óbvio que nunca se consegue agradar a toda a gente, mas pelo menos tenta-se! Até me sinto mais confortável por ter sido selecionada deste modo e não como nos anos anteriores. Apesar de já ter algumas músicas gravadas com vários projetos, preferi prestar provas em casting. Confesso que, mesmo sem estar envolvida, me incomodava ler certos comentários de anos anteriores, feitos somente para deitar abaixo, ou porque não gostavam da música, ou porque não gostava da letra, da voz em si, ou até mesmo só por reclamar. Neste caso, a criação da música não é minha responsabilidade. Tal como acontecia na Operação Triunfo, vou dar voz e defender um tema que me será atribuído. Quanto à atribuição dos compositores a cada cantor, penso que a RTP teve o cuidado de analisar quais as duplas que poderiam funcionar melhor. É um sistema diferente! Vamos ver como corre!

Como idealiza a sua atuação no dia 10 de Março? Já tem algo em mente?
Uma vez que houve troca de compositor, a minha música atrasou um pouco mais, pelo que, apesar de já ter algumas noções do que me espera, ainda não conheço a música. É raro ficar nervosa em palco, mas acho que desta vez será inevitável, até porque ser a última a atuar acarreta sempre aquela ansiedade de ter que esperar pela atuação dos outros. Quando se atua no início ficamos logo “despachados”. Tenho um excelente compositor, estou confiante que será uma grande música! Só tenho que dar o meu melhor e defender a música com “unhas e dentes”!

Se conseguisse chegar ao palco da Eurovisão, em que aspetos apostaria mais?
Antes de mais, tentaria melhorar aspetos relativos à minha interpretação/prestação em palco. Como sou muito exigente comigo mesma, haveria certamente muita coisa a melhorar! Há sempre! Mas isso não é uma coisa que pense muito. Um passo de cada vez! :)

Gostaria de ter a possibilidade de cantar em outra língua, que não a portuguesa?
Canto vários estilos e já cantei noutras línguas para além do inglês. Se não fosse uma língua muito “estranha” penso que não teria problemas. Sou a favor de cantar na nossa língua, mas penso que incluir nas músicas pelo menos um refrão em inglês, seria uma mais-valia lá fora.

Gostava de cantar com orquestra ao vivo?
Adoro cantar com músicos ao vivo. Faço parte de uma big band em que temos instrumentos de cordas, sopros, percussões… É outra sensação! Mas atualmente já se utilizam outras tecnologias na produção de músicas (efeitos, sons eletrónicos, etc) que seriam complicadas de reproduzir com uma orquestra.

Quais os ingredientes secretos para "fabricar" uma música Eurovisiva?
Sinceramente, não sei. Acho que nos dias de hoje há que apostar na diferença e não propriamente numa música “formato Eurovisão”.

O que tem para oferecer enquanto possível representante luso na Eurovisão?
É uma boa pergunta… Vontade e determinação para dar o meu melhor, orgulhar o nosso país e conseguir a melhor classificação possível.

Sabendo a semifinal em que Portugal está inserido, quais as suas expetativas referentes às nossas hipóteses de qualificação para a final?
Neste momento estou concentrada apenas no Festival da Canção. Nem pensei sequer na Eurovisão. Como já referi, um passo de cada vez. :)

Que géneros musicais acha que fazem mais sucesso atualmente?
Parece que toda a gente gosta de ver Pop na Eurovisão… É claro que uma música mais mexida permite um maior espetáculo de palco, com coreografias, etc, mas penso que estilos alternativos poderão chamar mais à atenção pela diferença.

Acredita numa vitória portuguesa no ESC, ou considera tal ideia como uma utopia?
“O sonho comanda a vida”, e penso que se Portugal não ambicionasse um dia lá chegar, não faria muito sentido. É complicado apenas termos como vizinhos Espanha e o Oceano Atlântico, mas quem sabe se um dia não alcançamos a vitória!

Quer deixar alguma mensagem aos eurofãs portugueses?
Penso que temos os ingredientes certos para proporcionar a todos um ótimo festival. Sejamos otimistas! Portugal tem muitos talentos, mas infelizmente continua a dar-se mais valor a tudo o que vem de fora… Apoiem os vossos candidatos favoritos, e, se houver lugar a críticas, que sejam construtivas, pois desse modo podemos sempre tentar melhorar alguns aspetos! Um grande beijinho a todos!


Fontes: Festivais da Canção; filipasousa.com | Imagens: Motor de pesquisa Google | Vídeos: YouTube
Reservam-se os direitos autorais da imagens e vídeos a quem advido.

Sem comentários


Não é permitido:

. Publicar comentários de teor comercial ou enviar spam;

. Publicar ou divulgar conteúdo pornográfico;

. O uso de linguagem ofensiva ou racista, ou a publicação de conteúdo calunioso, abusivo, fraudulento ou que invada a privacidade de outrem;

. Desrespeitar o trabalho realizado pelos colaboradores do presente blogue ou os comentários de outros utilizadores do mesmo - por tal subentende-se, criticar destrutivamente ou satirizar as publicações;

. Divulgar informações sobre atividades ilegais ou que incitem o crime.

Reserva-se o direito de não serem publicados comentários que desrespeitem estas regras.

Com tecnologia do Blogger.