[ENTREVISTA] CONHEÇA MELHOR RICARDO SOLER!


Ricardo Soler nasceu a 15 de Setembro de 1985 em Lisboa, vivendo atualmente na Vila de Alenquer. Este, é um dos cantores mais experientes presentes no Festival da Canção 2012, pelo que tentaremos resumir o seu currículo musical. Iniciou, publicamente, o seu percurso musical na televisão, com apenas seis anos, no programa Hanna Barbera da RTP. Já com dezasseis anos, tornou-se membro do Coro Notas Soltas de Vila Franca de Xira. Desde 2002, Ricardo participou em vários festivais, tendo pequenas aparições em programas televisivos.


Foi em 2007 que este cantor saltou para as luzes da ribalta, participando no programa “Operação Triunfo” (largando a sua profissão como enfermeiro), sendo, desde cedo, um dos grandes favoritos à vitória na final. Ao longo das galas, Ricardo proporcionou momentos incríveis, dignos de largos elogios por parte dos jurados. Apesar do seu brilhante percurso no programa, acabou em segundo lugar – logo atrás na nossa, já conhecida, Vânia Fernandes. Logo após o término do programa, participou no Festival da Canção 2008, com o tema “Canção Pop”. Um tema com sonoridades que nos fazem lembrar o “Makes me Wonder” dos Marron 5, que apesar de interessante, não conseguiu bater a “Senhora do Mar”.


Desde então, Ricardo tem ingressado em vários projetos, sendo um rosto bem conhecido de programas das manhãs e de belos serões televisivos (“Chamar a Música”, por exemplo). Também participou no musical de La Féria, “West Side Story”, fazendo salientar, não só os seus dotes vocais, assim como a sua faceta multifacetada.


Como fã assumido que é, Ricardo já apareceu em vários espetáculos de cariz eurovisivo, tendo, inclusive, executado o papel de jurado no Festival da Canção. Um dos seus últimos projetos mais reconhecido é o álbum “Portugal Acústico”, dando a sua interpretação a vários temas conhecidos do nosso panorama musical.


Ricardo Soler será o primeiro a pisar o palco no próximo dia 10 de Março, contando com o auxílio do seu, já conhecido, Nuno Feist. Pouco se sabe sobre o tema que irá interpretar, mas segundo as informações fornecidas pelo próprio, é um tema que tira o máximo da sua capacidade vocal. Mais ainda, não é uma música “dançável” nem uma balada, mas sim um tema cheio de força, com uma bonita letra redigida por Nuno Marques da Silva. Dono de uma voz inconfundível, com agudos que fazem inveja a grandes divas da música, Ricardo surge como um dos potenciais favoritos à vitória.


ENTREVISTA EXCLUSIVA:

O que o levou a concorrer ao Festival da Canção 2012?
O que me levou a concorrer ao Festival foi a vontade de transformar um acontecimento passado da minha vida em algo mais positivo, vontade de aprender com os meus erros e mais uma vez obter mais experiência na área.

Como encara o nosso processo de seleção do FC? Concorda com a escolha, em separado, de cantores e compositores?
Encaro o processo com naturalidade e tranquilidade, não concordo nem deixo de concordar. Acho que é sempre bom o formato não ser estanque e poder adaptar-se a outras modalidades.

Como idealiza a sua atuação no dia 10 de Março? Já tem algo em mente?
Não gosto de criar expectativas em relação a isso, quero sentir a música no momento e chegar ao maior número de pessoas possível através da minha interpretação e sair do palco com a sensação satisfatória de dever cumprido.

Se conseguisse chegar ao palco da eurovisão, em que aspetos apostaria mais?
Acho que apostaria mais em tentar transmitir algo positivo, já chega de dramas, de tristezas e outras chatices.

Gostaria de ter a possibilidade de cantar em outra língua, que não a portuguesa?
Eu sou apologista de que todos os países deveriam ser obrigados a cantar na língua de origem, e muito provavelmente quem estiver a ler isto vai pensar, "mas isso é ridículo e em inglês é melhor, etc", mas eu gosto sempre de pensar na Servia como um exemplo de que se pode cantar na língua nativa e ganhar um certame desta envergadura.

Gostava de cantar com orquestra ao vivo?
Acho que o festival só teria a ganhar se fosse tudo completamente ao vivo. A energia é diferente e os instrumentos ao vivo podem fazer a diferença na forma como cantor interpreta a canção.

Quais os ingredientes secretos para "fabricar" uma música eurovisiva?
Não acho que haja uma fórmula pré-definida, cada ano ganha uma canção completamente diferente da outra, sinceramente acho que o fator Sorte tem bastante peso.

O que tem para oferecer enquanto possível representante luso na Eurovisão?
Enquanto representante a minha maior arma acho que é o sentido de responsabilidade e o rigor com que gosto de executar tudo aquilo a que sou proposto, quer na música, quer na enfermagem, quer na vida.

Sabendo a semifinal em que Portugal está inserido, quais as suas expectativas referentes às nossas hipóteses de qualificação para a final?
Acho que não devemos ser negativos e acreditar sempre que podemos chegar mais longe.

Acredita numa vitória portuguesa no ESC, ou considera tal ideia como uma utopia?
Algum dia terá que acontecer!

Quer deixar alguma mensagem aos eurofãs portugueses?
Gostaria acima de tudo que vivessem o Festival de forma tranquila e que se divertissem porque é para isso que o festival serve, para apreciarmos música, para convivermos, para nos unirmos por algo tão especial. Um bom Festival para todos!

Fontes: RicardoSoler.com, Festivais da Canção | Imagens: Motor de pesquisa Google | Vídeos: YouTube
Reservam-se os direitos autorais dos vídeos e imagens a quem advido.


13/02/2012

2 comentários:

  1. Excelente trabalho na abordagem do percurso profissional do Ricardo. Óptima entrevista.
    O Ricardo é, sem dúvida, a melhor voz do certame e tenho a certeza que irá surpreender com uma belíssima actuação!

    ResponderEliminar
  2. Esta entrevista está completamente fantástica. Apenas tenho de agradecer ao Crónicas de Eurofestivais pelo seu esforço de recuperar o Festival da Canção. É de louvar! MUITO OBRIGADO!

    ResponderEliminar


Não é permitido:

. Publicar comentários de teor comercial ou enviar spam;

. Publicar ou divulgar conteúdo pornográfico;

. O uso de linguagem ofensiva ou racista, ou a publicação de conteúdo calunioso, abusivo, fraudulento ou que invada a privacidade de outrem;

. Desrespeitar o trabalho realizado pelos colaboradores do presente blogue ou os comentários de outros utilizadores do mesmo - por tal subentende-se, criticar destrutivamente ou satirizar as publicações;

. Divulgar informações sobre atividades ilegais ou que incitem o crime.

Reserva-se o direito de não serem publicados comentários que desrespeitem estas regras.

Com tecnologia do Blogger.