Apreciações Musicais - ESC2015: Reino Unido




ELECTRO VELVET - "STILL IN LOVE WITH YOU"



André Sousa: Um instrumental um tanto ou quanto antiquado. Parece que por momento estou a rever o musical “Chicago” e ver toda uma indumentária do século passado.

Andreia Fonseca: Parece que entrei numa pista de carrinhos de choque… E que bati com a cabeça e estou a ouvir tudo distorcido. Não nego que a música me faz passar três belos momentos de divertimento (rio-me à fartazana), mas não pela qualidade musical. Não me sinto apta para caracterizar isto. 

Catarina Gouveia: Achei piada a esta música desde que a ouvi pela primeira vez. Não é algo a que estejamos habituados a ouvir mas eu, sinceramente, adoro! Se calhar por essa mesma razão. Apesar de sabermos que é uma proposta que não vai longe, é engraçada e dá para passar uns bons três minutos.

Cláudia Peres de Matos: De um ano para o outro o Reino Unido volta a estragar tudo. Não gosto deste estilo. Ponto. 

Diogo Canudo: Isto é completamente ridículo. Um tema destes na competição de música mais vista da Europa, e talvez do mundo? Sem comentários.

Elizabete Cruz: Odeiem-me! Não quero saber! Eu gosto disto! Nem sei dizer se é uma boa música ou não porque não percebo nada deste género musical, mas ao contrário da maioria das outras músicas, esta faz-me querer dançar. Mas concordo que é algo demasiado arriscado para a Eurovisão.

Jessica Mendes: Não percebo a implicação das pessoas com esta proposta inglesa. Num ano com tantas baladas isto acaba por ser uma lufada de ar fresco. Talvez acabe por ser uma tentativa falhada de mistura de mil e um estilos mas pelo menos é animada.

Joana Martins: Primeira reação: “mas que raio é isto?” Continuo a pensar o mesmo. 

Rita Pereira: Uma (péssima) mistura de sons electrónicos com anos 20. Podia ser algo interessante mas não, daí não ir arrecadar grandes votos!


André Sousa: A voz é tipicamente jazz, com algum toque de irreverência.

Andreia Fonseca: Não se pode exigir muito, dado que nem me parece que os intérpretes cantem… Eles estão a falar, com algum ritmo… 

Catarina Gouveia: Não sei bem dizer porquê, mas sinto mesmo que este tema foi feito mesmo para estas vozes. Adequam-se mesmo bem!

Cláudia Peres de Matos: Não há muito para avaliar porque da forma como a canção é interpretada, conta-se mais uma história do que o que se canta. 

Diogo Canudo: Completamente enquadradas na mediocridade da música. Decentes, apenas.

Elizabete Cruz: As vozes estão perfeitamente enquadradas com o tipo de música, que na realidade vive mais de carisma do que de voz. 

Jessica Mendes: As duas vozes combinam muito bem sendo que nenhuma delas sobressai em relação à outra. 

Joana Martins: Acho que não devem ter problemas. 

Rita Pereira: Deverá manter-se como ouvimos na versão estúdio... se for pior ao vivo, temo um resultado semelhante ao de 2003.


André Sousa: A presença em palco é bastante ousada, gosto da forma como se apresenta e acredito numa boa apresentação em Viena.

Andreia Fonseca: Isto vai ser bem animado… É uma certeza! Nem são necessários muitos elementos cénicos, basta começar a música.

Catarina Gouveia: Eu adoro o vídeo oficial e espero que, em Viena, apresentem algo semelhante. 

Cláudia Peres de Matos: Nem uma performance espetacular salvará a canção.

Diogo Canudo: Espero algo circense em palco. Enquadra-se bem com a música!

Elizabete Cruz: Espero que aproveitem o facto de a música ser animada para fazer em palco que se destaque. Vá lá, vocês podem brilhar aqui!

Jessica Mendes: O Reino Unido nunca nos presenteia com performances elaboradas e não me parece que este ano seja a exceção. 

Joana Martins: Acho que vai ser algo tipo “Cry Baby” e não é bom sinal. 

Rita Pereira: Muito movimento, bailarinos, muito carisma e dança da parte dos vocalistas é uma necessidade.


André Sousa: Não gosto mesmo nada da letra, não me diz nada.

Andreia Fonseca: Mas isto faz sentido na cabeça de alguém?! Um conjunto de frases sobre dança e amor.

Catarina Gouveia: Oh pá, é tão querida! Adoro-a.

Cláudia Peres de Matos: Até a letra é uma letra de velhos. “Quando eu não estiver por perto, toma a tua medicação”, tal como uma velhinha diria para o marido. 

Diogo Canudo: Completamente desajustada da Eurovisão e uma letra super mal construída e confusa.

Elizabete Cruz: A letra demonstra que nas situações mais estúpidas, eles ainda se amam. É leve, é engraçada e não esperava outra coisa para esta música.

Jessica Mendes: Letra óbvia mas não deixa de fazer sentido na canção e de nos transmitir a felicidade da própria música.

Joana Martins: Nada de especial. 

Rita Pereira: Uma das melhores e mais engraçadas de toda a competição!


André Sousa: Um dos últimos lugares nesta edição.

Andreia Fonseca: O Reino Unido está a gostar de ficar pelos últimos, não é?

Catarina Gouveia: Penso que a saga do Reino Unido nos últimos lugares continuará. 

Cláudia Peres de Matos: De volta aos últimos lugares. 

Diogo Canudo: Último lugar na final.

Elizabete Cruz: Não acho que a música vá ter grande futuro.

Jessica Mendes: Últimos lugares para o Reino Unido, como sempre.

Joana Martins: Não vai chegar ao vigésimo lugar na final. 

Rita Pereira: Últimos 3 lugares da final, com muita hipótese de ficar no último e apanhar nul points. Não digam que não avisei...


André Sousa: 2 pontos

Andreia Fonseca: 3 pontos (pela diversão!)

Catarina Gouveia: 8 pontos

Cláudia Peres de Matos: 3 pontos

Diogo Canudo: 1 ponto

Elizabete Cruz: 7 pontos

Jessica Mendes: 7 pontos

Joana Martins: 3 pontos

Rita Pereira: 6 pontos

Total: 40 pontos


André Sousa: “Percam-se na dança e esqueçam o que estão a ouvir.”

Andreia Fonseca: O Reino Unido deixou as antiguidades e enveredou pelo circo.

Catarina Gouveia: Ainda não é desta, filhos…

Cláudia Peres de Matos: Estamos no Cabaret. 

Diogo Canudo: Circo Chen em ação!

Elizabete Cruz:  “Everybody dance” é mesmo a expressão correta!

Jessica Mendes: Para o ano voltam a tentar!

Joana Martins: Alguém anda a aprender com a RTP… 

Rita Pereira: “Necessity is the mother of invention… neste caso, uma fraca invenção”


 Itália - 100 pontos;  Azerbaijão - 87 pontos;  Israel - 86 pontos;  Espanha - 84 pontos;  Suécia - 80 pontos;  Estónia - 79 pontos;  Montenegro - 73 pontos;  Albânia - 73 pontos;  Bielorrússia - 70 pontos; 10º Alemanha - 69 pontos; 11º Noruega - 68 pontos; 12º França - 67 pontos; 13º Eslovénia - 65 pontos; 14º Austrália - 65 pontos; 15º Geórgia - 61 pontos; 16º Islândia - 58 pontos; 17º Rússia - 58 pontos; 18º Malta - 56 pontos; 19º Irlanda - 55 pontos; 20º Roménia - 54 pontos; 21º Lituânia - 54 pontos; 22º Suíça - 52 pontos; 23º Portugal - 51 pontos; 24º Letónia - 50 pontos; 25º Grécia - 50 pontos; 26º Macedónia - 48 pontos; 27º Sérvia - 47 pontos; 28º Áustria - 46 pontos; 29º Bélgica - 46 pontos; 30º República Checa - 45 pontos; 31º Holanda - 43 pontos; 32º Polónia - 43 pontos; 33º Reino Unido - 40 pontos; 34º Dinamarca - 35 pontos; 35º Arménia - 35 pontos; 36º Chipre - 29 pontos; 37º Moldávia - 23 pontos; 38º Hungria - 22 pontos; 39º São Marino - 16 pontos; 40º Finlândia - 5 pontos.


Vídeo: Eurovision.tv
03/05/2015

Sem comentários


Não é permitido:

. Publicar comentários de teor comercial ou enviar spam;

. Publicar ou divulgar conteúdo pornográfico;

. O uso de linguagem ofensiva ou racista, ou a publicação de conteúdo calunioso, abusivo, fraudulento ou que invada a privacidade de outrem;

. Desrespeitar o trabalho realizado pelos colaboradores do presente blogue ou os comentários de outros utilizadores do mesmo - por tal subentende-se, criticar destrutivamente ou satirizar as publicações;

. Divulgar informações sobre atividades ilegais ou que incitem o crime.

Reserva-se o direito de não serem publicados comentários que desrespeitem estas regras.

Com tecnologia do Blogger.