ESC 2016: petição sobre a participação de Portugal pretende ser levada à Assembleia da República


Apesar de a decisão da Rádio e Televisão de Portugal (RTP) de não participar no Festival Eurovisão da Canção 2016, um grupo de fãs criou uma petição, que pretende levar este assunto a discussão na Assembleia da República.

A petição está criada e, até ao momento, tem 69 nomes signatários. Nas palavras de Pedro Fernandes, primeiro signatário, "Portugal não pode ficar de fora do panorama musical europeu. Tem, isso sim, de se adaptar e modernizar a seleção portuguesa para a Eurovisão". Se quiser assinar a petição, veja como fazê-lo: [AQUI].

Num espaço de poucos dias, desde o anúncio definitivo da estação pública, os fãs portugueses já se têm manifestado por diversas vezes. Além da insatisfação nas redes sociais e da criação de uma campanha crowdfunding, que já conta com 35€, a última manifestação foi a invasão de mensagens ao e-mail provedor da RTP.

Para relembrar que a RTP tenciona voltar em 2017 e com ideias renovadas e com um plano bem estruturado para a participação portuguesa. Uma nova estratégia da RTP para o certame parece ser a prioridade a partir de 2017.

Portugal estreou-se no Festival Eurovisão da Canção em 1964 e o seu melhor resultado é um sexto lugar: em 1996, com Lúcia Moniz e a canção “O meu coração não tem cor". Em 2015 o país foi representado por Leonor Andrade e a canção “Há um mar que nos separa”, alcançando o 14º lugar na semifinal com um total de 19 pontos. 

Veja a última representação portuguesa:


Fonte: ESCPortugal/Imagem: eurovision.de/Vídeo: eurovision.tv
15/10/2015

Sem comentários


Não é permitido:

. Publicar comentários de teor comercial ou enviar spam;

. Publicar ou divulgar conteúdo pornográfico;

. O uso de linguagem ofensiva ou racista, ou a publicação de conteúdo calunioso, abusivo, fraudulento ou que invada a privacidade de outrem;

. Desrespeitar o trabalho realizado pelos colaboradores do presente blogue ou os comentários de outros utilizadores do mesmo - por tal subentende-se, criticar destrutivamente ou satirizar as publicações;

. Divulgar informações sobre atividades ilegais ou que incitem o crime.

Reserva-se o direito de não serem publicados comentários que desrespeitem estas regras.

Com tecnologia do Blogger.