UER condena nova lei dos media polacos


O governo ultra-conservador polaco, do Partido Direito e Justiça, aprovou uma lei que dá poder ao ministro das finanças poder nomear directamente os chefes dos media públicos. Esta decisão está a ser criticada fortemente pelo presidente e diretora-geral da União Europeia da Radiodifusão (UER), considerada uma afronta à liberdade de expressão.

 "Infelizmente não foi inesperado. A comunidade internacional tem-se oposto fortemente à introdução desta lei desde o início, quando ela foi levada às pressas, ao Parlamento, antes do final do ano. O facto do governo se ter recusado a qualquer discussão e ter rejeitado qualquer aconselhamento jurídico da Comissão Europeia, Conselho da Europa e outras organizações especializadas, parece refletir a sua atitude geral em relação às instituições europeias e aos valores democráticos fundamentais", afirmou Ingrid Deltenre, diretora-geral da UER.

A União Europeia de Radiodifusão já veio, entretanto, garantir que a promulgação desta lei em nada afeta a participação da Polónia no Festival Eurovisão da Canção.

Fonte/Imagem: escportugal.com
13/01/2016

Sem comentários


Não é permitido:

. Publicar comentários de teor comercial ou enviar spam;

. Publicar ou divulgar conteúdo pornográfico;

. O uso de linguagem ofensiva ou racista, ou a publicação de conteúdo calunioso, abusivo, fraudulento ou que invada a privacidade de outrem;

. Desrespeitar o trabalho realizado pelos colaboradores do presente blogue ou os comentários de outros utilizadores do mesmo - por tal subentende-se, criticar destrutivamente ou satirizar as publicações;

. Divulgar informações sobre atividades ilegais ou que incitem o crime.

Reserva-se o direito de não serem publicados comentários que desrespeitem estas regras.

Com tecnologia do Blogger.