Apreciações Musicais - ESC 2016: Chipre


MINUS ONE - "ALTER EGO"



André Sousa: Um pop-rock super actual, super audível e cativante. Gosto muito da sonoridade e da voracidade das batidas presentes em toda a composição. A mudança de tempos, as transições estão muito bem conseguidas e, sobretudo, conjugadas.

Carolina Pinto: É um instrumental pop/rock que fará o público vibrar. Este é o ponto mais alto, pelo facto de ser um estilo que não é muito abordado no concurso. Marca pela diferença, não é extraordinária, nem incrível, mas é certamente alegre e entusiástica. 

Catarina Gouveia: Esta proposta do Chipre, um tema rock diferente do que habitualmente vemos a representar o país, foi uma agradável surpresa. É um tema muito radio friendly, bem feito e que fica no ouvido. Mais um tema eurovisivo feito com Thomas G:son!

Cláudia Peres de Matos: É uma canção que nem parece do Chipre. Desta vez não temos sons gregos mas sim uma canção rock bem construída. 

Diogo Canudo: O Thomas G:Son, mais uma vez, mostrou toda a sua versatilidade e arrasou na composição de "Alter Ego". Um rock muito bem construído, enquadrado no mundo eurovisivo, que chama a atenção e cativa as massas. Palmas! Isto é receita perfeita para se dar bem na Eurovisão!

Elizabete Cruz: Adoro, adoro, adoro. Um rock bem conseguido, que entra na cabeça e dificilmente sai. Faz-me lembrar muitas bandas que ouvia na adolescência e simplesmente adoro essa nostalgia. Fiquei totalmente conquistada.

Jessica Mendes: Provavelmente o melhor rock que já ouvi na Eurovisão. E tendo em conta que rock é o meu género musical preferido, tenho sempre a fasquia elevada. Esta canção não parece obra do G:son e deve ter muita mão dos Minus One porque caso contrário tínhamos aqui mais um pop foleiro que não ia levar o Chipre a lado nenhum!

Joana Martins: Um excelente rock. Grande música. 

Maria Silva: MUITO BOM, uma mix de pop com rock, faz-me lembrar os Thirty Seconds to Mars.

Pedro Emídio: É claramente um tema rock, bem ao estilo dos U2. O som das guitarras elétricas sobressai. Não podia ser melhor. 

Ricardo Mendes: O Chipre apresenta-nos uma música com um instrumental rockeiro e interessante. 


André Sousa: Quando à voz, a mesma, incorpora o tema de uma forma muito positiva. Aquele ligeiro arranhado torna tudo mais intenso e harmonioso. 

Carolina Pinto: A rouquidão na voz do artista é o fator que torna o tema mais interessante. Arrisco-me a dizer que é sexy. Afinado, enfim, uma boa prestação a nível vocal. Nada de extraordinário. 

Catarina Gouveia: É a voz perfeita para este tipo de música, não há nada a apontar no que diz respeito a isto!

Cláudia Peres de Matos: O vocalista dos Minus One está a participar num concurso de talentos e tem tido uma boa prestação. Poderá ser uma mais-valia e uma preparação para enfrentar o palco eurovisivo.

Diogo Canudo: Uma das melhores vozes da edição. O vocalista de Minus One está completamente enquadrado neste género musical, e de certeza que vai mostrar todo o seu poder vocal em palco!

Elizabete Cruz: O vocalista da banda tem obviamente aquele timbre rouco que quase é necessário para impor respeito neste tipo de música. Tenho a certeza que ao vivo vai soar ainda melhor. Estou realmente ansiosa para ouvir.

Jessica Mendes: Não é nada de especial, mas fica bem neste género. A música não exige muito a nível vocal mas exige força e o vocalista dos Minus One tem essa força!

Joana Martins: Gosto muito. Penso que ao vivo não vai desiludir. 

Maria Silva: Boa voz!

Pedro Emídio: O vocalista é bastante afinado e o seu timbre adequa-se na perfeição ao tema, o que, provavelmente, não aconteceria se fosse outro género musical. 

Ricardo Mendes: As vozes dos interpretes encaixam muito bem na melodia! Vozes muito harmoniosas e que se encaixa perfeitamente na melodia! 


André Sousa: Espero que partam tudo em palco, têm tudo para fazer uma brilhante actuação. 

Carolina Pinto: Espero que invistam neste ponto.

Catarina Gouveia: Não haverá grandes surpresas, visto se tratar de um tema pop-rock de uma banda, a não ser que tragam o lobo fofo para o palco! Deverá ser uma performance apoiada nos planos de câmara com imagens dos músicos a tocar e do vocalista.

Cláudia Peres de Matos: Como é uma banda rock não se espera uma grande inovação. No entanto, a canção tem um bom potencial para ser um momento agradável em palco.

Diogo Canudo: Espero ver muito fogo em palco, muita atitude de rock star, uma atuação para os fãs eurovisivos nunca mais se esquecerem!

Elizabete Cruz: Espero muita energia em cima daquele palco, muitos efeitos, muito tudo. Têm tudo para arrasar. Só peço que não me desiludam!

Jessica Mendes: Será provavelmente o aspeto mais pobre desta proposta. Deverá passar apenas pela banda em palco. O que pode não ser mau, caso saibam dar a força que a música pede.

Joana Martins: Espero que trabalhem numa atuação excelente na Eurovisão.

Maria Silva: Mortais, cambalhotas, seriam alguns complementos que tornariam este tema um pouco mais rico. O fundo assumiria também um grande papel para chamar à atenção do público.

Pedro Emídio: A banda consegue cativar o público, sobretudo, porque se vai destacar entre o lote de concorrentes por apresentarem um tema, completamente, diferente dos restantes. 

Ricardo Mendes: Efeitos cénicos com leds e luzes! Não precisa algo muito elaborado para efeitos cénicos na apresentação do tema em palco.


André Sousa: No que toca à letra, não me parece nada mal. Cheia de força e com uma mensagem positiva, só vem na linha da restante composição. Boa escolha, Chipre.

Carolina Pinto: É original, no entanto, um pouco repetitiva. 

Catarina Gouveia: Talvez o ponto mais negativo nesta "Alter Ego". A temática da letra é um pouco pobre e os versos mais parecem frases postas à toa.

Cláudia Peres de Matos: Neste caso não se dá muita importância ao significado da letra mas sim à sua sonância. 

Diogo Canudo: Uma letra chamativa, cativante, que se enquadra muito bem no estilo. Menciona ainda o facto de nos superarmos e de nos livrarmos dos medos para estarmos sempre do lado de quem amamos.

Elizabete Cruz: O tema do amor mais uma vez presente, mas com uma letra interessante. Não sendo nada de muito especial, é sinceramente algo que não diminui o meu amor pela música.

Jessica Mendes: Confesso que não me diz muito, apesar de a achar muito bem construída sem repetições exageradas e bem pensadas. Gosto especialmente do título por terem pegado na palavra “ego” e fazerem de certa forma associar a canção ao país. Não sei se foi propositado, mas que foi bem pensado, foi!

Joana Martins: É bastante interessante. Não é a típica letra banal. 

Maria Silva: Este é para mim o tema com melhor letra! Fácil de memorizar e com significado! Simplesmente perfeito para o Festival.

Pedro Emídio: Aqui está um bom exemplo de que se pode fazer um tema interessante, ao nível de bandas com uma carreira internacional sólida, sem ser demasiado comercial. 

Ricardo Mendes: Pouco posso dizer da letra, letra que se adequa ao tema.


André Sousa: Uma passagem à final. Finalmente, já não andam na corda-bamba. 

Carolina Pinto: Penso que não passará na semifinal, apesar de ser um tema interessante. 

Catarina Gouveia: Merece sem dúvida a final e quem sabe um resultado a rondar o top15.

Cláudia Peres de Matos: Temos o Chipre na final. Ficará a meio da tabela. 

Diogo Canudo: Espero um top 10. Fantástico!

Elizabete Cruz: Está com certeza no meu top 10 e se fica fora dele na final vai ser o meu melão.

Jessica Mendes: Se o Chipre não consegue um top 10 com isto, mais vale desistir.

Joana Martins: Isto precisa de estar na final. Afinal se em 2015 conseguiram porque é que não conseguem este ano? 

Maria Silva: Uma das possíveis vencedoras na minha opinião, juntamente com Espanha e Bélgica!

Pedro Emídio: Não sei se o rock funcionará no ESC, tendo em conta os últimos vencedores. Porém, acredito que fique no top 5. 

Ricardo Mendes: Passará à final sem sombra de dúvidas.


André Sousa: 7 pontos

Carolina Pinto: 8 pontos

Catarina Gouveia: 10 pontos

Cláudia Peres de Matos: 8 pontos

Diogo Canudo: 10 pontos

Elizabete Cruz: 8 pontos

Jessica Mendes: 12 pontos

Joana Martins: 8 pontos

Maria Silva: 12 pontos

Pedro Emídio: 10 pontos

Ricardo Mendes: 8 pontos

Total: 101 pontos


André Sousa: Rock 'n' roll eurovisivo.

Carolina Pinto: Bastante divertida!

Catarina Gouveia: Finalmente um tema cipriota que não é para dormir!

Cláudia Peres de Matos: Partam isso tudo!

Diogo Canudo: Aqui está a prova de que um rock bem feito tem sempre sucesso na Eurovisão. A Eurovisão não é um concurso de pop music, é simplesmente de música!

Elizabete Cruz: Obrigada Minus One por me fazerem voltar a ter 15 anos!

Jessica Mendes: Aquele momento em que o Chipre é melhor que a Grécia…

Joana Martins: Rock, atenção, bom rock na Eurovisão. Merecem reconhecimento. 

Maria Silva: Esta música é um milagre.

Pedro Emídio: Esperemos que o Chipre surpreenda na semifinal e que lhe seja dada a pontuação que, realmente, merece. 

Ricardo Mendes: O Rock de volta à Eurovisão!


1.º Rússia - 113 pontos; 2.º Chipre - 101 pontos; 3.º Hungria - 99 pontos; 4.º Bósnia & Herzegovina - 84 pontos; 5 Azerbaijão - 80 pontos; 6.º Arménia - 78 pontos; 7.º Holanda - 71 pontos; 8.º Croácia - 70 pontos; 9.º Moldávia - 41 pontos; 10.º Áustria - 40 pontos; 11.º Finlândia  - 39 pontos; 12.º Grécia - 39 pontos; 13.º São Marino - 5 pontos.

Vídeo: Eurovision Song Contest
29/03/2016

Sem comentários


Não é permitido:

. Publicar comentários de teor comercial ou enviar spam;

. Publicar ou divulgar conteúdo pornográfico;

. O uso de linguagem ofensiva ou racista, ou a publicação de conteúdo calunioso, abusivo, fraudulento ou que invada a privacidade de outrem;

. Desrespeitar o trabalho realizado pelos colaboradores do presente blogue ou os comentários de outros utilizadores do mesmo - por tal subentende-se, criticar destrutivamente ou satirizar as publicações;

. Divulgar informações sobre atividades ilegais ou que incitem o crime.

Reserva-se o direito de não serem publicados comentários que desrespeitem estas regras.

Com tecnologia do Blogger.