E Foi Por Pouco... 4: Ace Wilder, Boris René, David Lindgren, Mimi Werner, Molly Sandén, Oscar Zia, Robin Bengtsson e Wiktoria




ACE WILDER – DON'T WORRY
3.º lugar no Melodifestivalen

Música: "Don´t Worry" é mesmo o estilo de Ace Wilder; sabemos que a nível vocal a artista não tem muito por onde se destacar, digamos mesmo que não tem uma grande voz, uma grande potência vocal, no entanto, prima pela sua inteligência ao escolher músicas mais viradas para o eletro-pop, como é o caso de "Don´t Worry", que tem uma letra bastante original, pois foge um pouco ao que a maioria dos artistas leva a este tipo de concurso, e que tem um ritmo bastante festivaleiro, muito mexido, levando qualquer um a querer dançar.

Apresentação: Foi brilhante. O ponto que mais destacamos. Sabendo nós que a imagem de marca de Ace é o seu estilo descontraído, único, exuberante, e com temas muito atuais, a performance não poderia ter sido outra coisa senão brutal. A artista contemplou-nos com uma coreografia muito pop/ hip-hop, que não deixou ninguém indiferente; muito moderna, muito colorida, muito vibrante, tudo o que a Eurovisão pede. A energia da cantora contemplou toda a plateia. 

Comparação com a vencedora: Ace Wilder dá 10 a 0 a Frans com o seu "If I Were Sorry", uma musiquinha muito apagada, muito banal, que em nada se destacou, na nossa opinião. A atuação de Frans foi muito fraquinha, o artista estava mais preocupado em fazer carinhas bonitas para as câmaras. O tema não é nada demais, muito repetitivo, nada moderno, enquanto Ace, apesar de não ter tanta potencialidade a nível vocal, apresentou um tema muito mais inovador, moderno, pop, mexido e que certamente causaria mais furor na Eurovisão. O nosso voto vai certamente para Ace Wilder e a sua exuberância. 

Pontuação: 10 pontos





DAVID LINDGREN – WE ARE YOUR TOMORROW
11.º lugar no Melodifestivalen

Música: "We are your tomorrow" é para muitos a pior proposta de David Lindgren no Melodifestivalen. Provavelmente não o é, mas é certamente diferente de "Shout it out" e "Skyline" e mais difícil de assimilar. Longe de ser uma grande música, "We are your tomorrow" começa de forma mais calma para "explodir" no refrão. Falta-lhe qualquer coisa, talvez aquela nota final mais prolongada que o David queria fazer (como fez na after party da final), no entanto é de salientar a letra.

Apresentação: É neste aspeto que a canção ganha o que não tem. A atuação com os lasers e a dança é muito interessante e torna-a muito apelativa ao público. O ódio que há por parte dos eurofãs ao David é uma coisa que nos ultrapassa. É difícil arranjar alguém que conseguisse transformar esta canção numa finalista e o David fê-lo. A verdade é que ele era o melhor artista desta competição, dá sempre 200% em palco e conseguimos perceber que ele gosta mesmo daquilo que está a fazer. Talvez fosse interessante vê-lo a competir noutro registo, talvez um mais calmo, que pudesse mostrar a todos a sua voz lindíssima.

Comparação com a vencedora: Não há comparação possível. Não sendo uma obra de arte, este "We are your tomorrow" dá 1000 a 0 à vencedora. A nível da apresentação sobretudo. "We are your tomorrow" tem a vertente espetáculo que a Eurovisão tanto "exige" enquanto "If I were sorry" é chata e repetitiva e sem nada a acrescentar. E não vamos sequer comparar os cantores porque o David Lindgren está a milhas do Frans tanto a nível de voz como de carisma.

Pontuação: 7 pontos





ROBIN BENGTSSON – CONSTELLATION PRIZE
5.º lugar no Melodifestivalen

Música: A harmónica é um daqueles instrumentos que não estamos habituados a ouvir num Melodifestivalen, mas resultou extremamente bem nesta canção. É o que faz dela diferente das outras e é o que lhe dá aquele ar mais cute. Falta-lhe qualquer coisa no final que a torne mais forte e menos repetitiva, mas é uma excelente canção.

Apresentação: Robin não tem a melhor voz do mundo mas sabe interagir muito bem com a câmara e dar à canção aquele toque especial. O problema maior talvez tenha sido mesmo o facto de não se passar mais nada empalco. A atuação é muito focada no cantor e o Melodifestivalen tem tendência a ser mais que isso.

Comparação com a vencedora: "Constellation Prize" foi uma das músicas mais bem recebidas deste ano pelos fãs e, também por isso, seria uma melhor escolha por parte dos suecos. Ainda que algumas coisas tivesse de melhorar na atuação, não duvidamos que tivesse sido uma melhor escolha.

Pontuação: 10 pontos




MOLLY SANDÉN – YOUNIVERSE
6.º lugar no Melodifestivalen

Música: Muito moderna. Um eletro/pop muito único, uma batida muito original. Molly apresenta-nos um conceito muito inovador, um tema muito enérgico, e ao mesmo tempo suave, agradável e harmonioso. Uma batida muito atual, mas ao mesmo tempo apresenta uma unicidade que a distingue, tem um je ne se quoi que nos prende.  

Apresentação: Encantadora. Todo o ambiente criado foi deveras mágico, muito suave. Molly apresentou o tema com muita qualidade, não só a nível de efeitos e coreografia, mas também a nível vocal, atingindo sempre as notas com a maior das elegâncias. Muito serena a apresentação, penso que captou toda a nossa atenção (a beleza da artista contribui bastante). Relativamente aos efeitos só uma coisa a dizer: TOP! Simplesmente de outro mundo.

Comparação com a vencedora: Não há sequer palavras para comparar "If I Were Sorry" relativamente a "Youniverse". Frans não chega sequer aos calcanhares de Molly. "Youniverse" é uma canção muito mais poderosa, a milhas. Molly causaria certamente  muito mais impacto na Eurovisão.

Pontuação: 8 pontos





WIKTORIA – SAVE ME
4.º lugar no Melodifestivalen

Música: "Save Me" é um tema bastante interessante. Ritmos pop misturados com ritmo country, uma simbiose curiosa. Gostámos bastante, no entanto, o único ponto negativo que temos a apontar é a velocidade muito avançada da canção, que torna o tema um pouco sufocante. O ritmo deveria ser mais moderado. Tirando este ponto, a letra e a música eram muito interessantes e modernas. 
  
Apresentação: Muito simples, mas ao mesmo tempo de arrasar. Wiktoria usava uma roupa onde eram projetadas as imagens. Tornando toda a apresentação incrível e atrativa, é o ponto alto de toda a apresentação do tema. A nível vocal, a artista estava muito bem. 

Comparação com a vencedora: Qualquer canção era melhor que a vencedora. "Save Me" é muito mais moderna, mais enérgica, mais festivaleira, mais ritmada, identifica-se mais com a Eurovisão. Faria mais sucesso que a vencedora. 

Pontuação: 8 pontos





BORIS RENÉ – PUT YOUR LOVE ON ME 
10.º lugar no Melodifestivalen

Música: "Put Your Love on Me" é uma canção  exageradamente ritmada, o que faz com que o tema facilmente se torne em algo irritante, ao contrário do que costumamos receber da Suécia. No entanto, não deixa de ser muito catchy e de nos transmitir imensa felicidade.

Apresentação: Neste campo é um dos mais fortes do Melodifestivalen 2016. A interação com o público, a dança faz com que o público foque toda a sua concentração na performance captando assim mais interesse.

Comparação com a vencedora: Sinceramente qualquer tema seria melhor do que o que foi escolhido para representante da Suécia nesta edição, incluindo este tema, apesar de ter algumas coisas menos boas que já salientámos.

Pontuação: 7 pontos





OSCAR ZIA – HUMAN 
2.º lugar no Melodifestivalen

Música: "Human", apesar de ser uma música bastante sombria ao início, vai ao longo do seu percurso ganhando cada vez mais força sendo, no seu refrão, um tema fortíssimo, que poderia levar a Suécia a um ótimo  lugar no Festival Eurovisão da Canção 2016. É necessário realçar que Oscar tem uma presença incrível que poderia ser bastante bem recebida pelo público eurovisivo.

Apresentação: O Tema perde neste aspeto, bastante simples. Contudo, essa simplicidade, pode ser considerada também um ponto a favor, porque essa simplicidade e o fundo utilizado faz com que fique uma performance incrível. Contudo, poderia ser melhorada.

Comparação com a vencedora: Gostamos muito mais do tema de Oscar do que o tema vencedor que, na nossa opinião, vai humilhar por completo a Suécia no Festival Eurovisão da Canção 2016.

Pontuação: 10 pontos





MIMI WERNER – AIN'T NO GOOD
5.º lugar na semifinal 1 no Melodifestivalen

Música: Ao inicio assemelha-se a um tema bastante electrónico, que a certo ponto, chega a abafar a voz da intérprete. Um tema que nada  tem de novo e que por isso se torna banal.

Apresentação: O tema ganha neste ponto. O facto da artista dar uso a um estilo de anos 80, faz com que este perca um pouco a sua banalidade e que seja um pouco mais cativante, captando por isso a nossa atenção.

Comparação com a vencedora: Tal como já dissemos anteriormente, tudo é melhor do que o representante escolhido pela Suécia. Mimi, conseguiria obter um melhor resultado no festival até porque a sua música é mais chamativa.

Pontuação: 6 pontos 



Videos: Melodifestivalen - All Access
23/03/2016



Design feito por:

Sem comentários


Não é permitido:

. Publicar comentários de teor comercial ou enviar spam;

. Publicar ou divulgar conteúdo pornográfico;

. O uso de linguagem ofensiva ou racista, ou a publicação de conteúdo calunioso, abusivo, fraudulento ou que invada a privacidade de outrem;

. Desrespeitar o trabalho realizado pelos colaboradores do presente blogue ou os comentários de outros utilizadores do mesmo - por tal subentende-se, criticar destrutivamente ou satirizar as publicações;

. Divulgar informações sobre atividades ilegais ou que incitem o crime.

Reserva-se o direito de não serem publicados comentários que desrespeitem estas regras.

Com tecnologia do Blogger.