Apreciações Musicais - ESC 2016: Eslovénia


MANUELLA - "BLUE AND RED"




André Sousa: Parece uma música daqueles que ouvimos nas campanhas de regresso às aulas dos continente. Pessoalmente, acho extremamente foleira e ultrapassada. Parece que estou a ouvir um tema que apareceram nos despontar dos ano de 1990.

Carolina Pinto: “Blue and Red” é um pop com toque country. Pessoalmente, não sou muito fã da junção destes dois registos. Este tema em particular tem um instrumental muito chato, muito enfadonho. Nada de novo, nada de moderno. 

Catarina Gouveia: Talvez das propostas mais fraquinhas que a Eslovénia já levou à Eurovisão. Ainda assim, não é má. É uma música que facilmente tocaria nas rádios e que é agradável de ouvir. 

Cláudia Peres de Matos: Muito pobrezinho e, na minha opinião, desatualizado. Não me prende o ouvido.

Diogo Canudo: “Blue and Red” é um instrumental simpático, e gosto da sua passagem dos versos para o refrão. No entanto, é preciso muito mais para se destacar no palco da Eurovisão. Demasiado simples, demasiado insonsa.

Elizabete Cruz: Tem uns toques de country agradáveis e até se vai ouvindo quando é mesmo preciso, mas com certeza não estou ansiosa por ouvir isto muitas vezes.

Jessica Mendes: É uma música que passa totalmente despercebida, mas pelo menos não nos marca no mau sentido. O final parece cortado no movie maker, mas também ninguém o vai ouvir porque já vão estar todos a falar passados poucos segundos da música.

Joana Martins: Muito fraquinho. Com poucos momentos interessantes. 

Maria Silva: É uma mistura um pouco estranha, ao início parece ser country e depois Pop. Taylor Swift, és tu?

Pedro Emídio: Aborrecido. Após o primeiro minuto já se torna cansativo de ouvir. 

Ricardo Mendes: A Eslovénia apresenta-nos um instrumental muito datado. Algo muito visto sem nada de inovador. Esperava mais vindo da Eslovénia.


André Sousa: Não considero que a interprete tenha uma má prestação, mas no meio do próprio tema não tem muito a oferecer ao público eurovisivo. 

Carolina Pinto: Muito irritante, não apresenta nada de novo. Nada mais a acrescentar.

Catarina Gouveia: Uma voz bem doce mas também madura que é muito aprazível de ouvir. Adequa-se ao instrumental da perfeição.

Cláudia Peres de Matos: Voz competente e com poucos deslizes ao vivo.

Diogo Canudo: Gosto muito de ouvir a voz de ManuElla, e admito sentir tristeza por saber que o talento de ManuElla está a ser utilizado para uma música tão fraca como esta.

Elizabete Cruz: A voz soa bastante frágil e com certeza precisa de algum treino para Estocolmo. Aqueles agudos acabam por me fazer irritação aos ouvidos e no geral o timbre não me diz nada.

Jessica Mendes: Manuella tem uma voz agradável e faz tudo muito bem, mas tal como a canção, também a sua voz é demasiado banal e esquecível.

Joana Martins: A melhor parte disto talvez. Mas nada de especial. 

Maria Silva: Não gostei muito da voz desta artista.

Pedro Emídio: A voz da intérprete será, provavelmente, o único aspeto positivo a destacar da prestação da Eslovénia. 

Ricardo Mendes: A voz da intérprete está muito bem enquadrada no tema apresentado. Sem falhas.


André Sousa: Uma prestação em palco bastante fraca e que deixa muito a desejar.

Carolina Pinto: Uma prestação muito fraca. Não deu nada de novo.

Catarina Gouveia: Nota-se um esforço da cantora em movimentar-se e em ter alguma coreografia durante a atuação. Espero que isso se mantenha em Estocolmo.

Cláudia Peres de Matos: ManuElla é bastante carismática. É muito simpática e sabe interagir com o público e com as câmaras. 

Diogo Canudo: Demasiado, demasiado simplista. Não sei em que moldes ManuElla pode melhorar em palco (porque não se pode fazer muito com este tipo de música), mas tem de haver alguma forma!

Elizabete Cruz: Dá para ver a forma como a moça está ali a sentir a música, porque ela praticamente não se mexe. Para além disso acho que se enganaram na cor do vestido, porque a música não é “White&Red”. A menos claro que tenhamos voltado àquele drama de decidir de que cor é o vestido!

Jessica Mendes: Estava a imaginar uma espécie de Benfica-Porto em palco bem ao género dos programas de comentários desportivos, mas afinal não se passa nada em palco. Aposto que acontecem mais coisas na Antártida.

Joana Martins: Precisam de melhorar a atuação ao vivo. 

Maria Silva: A sua presença está adequada ao tema.

Pedro Emídio: Nota-se o esforço que é feito para tornar a performance, minimamente, interessante. No entanto, é em vão.

Ricardo Mendes: Nada de muito complicado! Nem sei o que podem fazer sobre apresentação em palco! Talvez um jogo de luzes! Coisa simples! 


André Sousa: Blue is blue, red is red? A sério? Olhem que eu não sabia.

Carolina Pinto: único ponto positivo. É uma letra moderna e leve. 

Catarina Gouveia: A característica mais fraquinha desta canção da Eslovénia. Cai um bocado no “foleiro” e é algo que pode reter o país na semifinal.

Cláudia Peres de Matos: Toda a letra é uma metáfora. Por ser de fácil compreensão pode chamar a atenção. Azul é azul e vermelho é vermelho!

Diogo Canudo: Parece uma música para o público infantil. Não sei o que dizer, só me rio quando oiço isto.

Elizabete Cruz: Se houvesse o prémio de “letra mais profunda” era com certeza esta letra que ganhava. É toda uma troca de cores e de constatações óbvias que eu nem sei.

Jessica Mendes: Misturar estas cores numa letra sobre amor faz tanto sentido que eu nem o vejo. Isso e misturar aqueles “alive” pelo meio que são do mais irritante que há. E fica o conselho: “How can I mix red and blue together?” é fácil: fica roxo. 

Joana Martins: Fico perdida com esta letra. Demasiada confusão para 3 minutos. 

Maria Silva: A letra é bastante simples e nada inovadora!

Pedro Emídio: Básica, repetitiva e pouco interessante. Uma má aposta que não marcará a diferença em Estocolmo. 

Ricardo Mendes: A letra desta música faz-me lembrar uma que já escutei há algum tempo de um grupo irlandês: “The Corrs” 


André Sousa: Se a Eslovénia no ano passado era tão falada pela positiva, este ano nem na final marca lugar. 

Carolina Pinto: Da semifinal não passa!

Catarina Gouveia: A Eslovénia não merece a final este ano.

Cláudia Peres de Matos: Não tem hipótese de passar à final.

Diogo Canudo: Fica pela semifinal.

Elizabete Cruz: Não quero ouvir isto na final, haja paciência!

Jessica Mendes: Fica na semifinal.

Joana Martins: Não me parece que a Eslovénia consiga voltar a passar à final.

Maria Silva: Um fim de tabela…

Pedro Emídio: Este é um dos caso em que o futuro não será muito risonho. Não tem qualidade para competir na final. 

Ricardo Mendes: Duvido que passe (por ser Eslovénia e por ser o patinho feio dos balcãs).


André Sousa: 1 ponto

Carolina Pinto: 4 pontos

Catarina Gouveia: 4 pontos

Cláudia Peres de Matos: 4 pontos

Diogo Canudo: 2 pontos

Elizabete Cruz: 1 ponto

Jessica Mendes: 3 pontos

Joana Martins: 3 pontos 

Maria Silva: 6 pontos

Pedro Emídio: 3 pontos 

Ricardo Mendes: 4 pontos

Total: 35 pontos


André Sousa: Um país tão lindo representado por uma canção tão feia.

Carolina Pinto: O único azul e vermelho que vai ver é da bandeira do seu país quando regressar mais cedo!

Catarina Gouveia: Como é que azul e vermelho não se misturam se são as cores da bandeira do teu próprio país, mulher?

Cláudia Peres de Matos: Temos um hino da Primeira Liga para a próxima época. 

Diogo Canudo: Blue is blue, and red is red. Olha que eu não sabia, ManuElla!

Elizabete Cruz: E verde é verde, rosa é rosa e quem vai vestido é porque não vai nu!

Jessica Mendes: “Cause blue is blue and red is red”… Sai o prémio Nobel da literatura para o autor desta letra.

Joana Martins: Volta Raay, volta! 

Maria Silva: Vai cantar para outro lado…

Pedro Emídio:  “blue is blue and red is red”, realmente é algo que dificilmente saberiamos se não fosse esta canção. 

Ricardo Mendes: Fico tonto com tantos allay allayyy alllayyy.


 Rússia - 113 pontos; 2º Chipre - 101 pontos; 3º Hungria - 99 pontos;  Austrália - 88 pontos;  Sérvia - 85 pontos;  Bósnia & Herzegovina - 84 pontos;  Islândia - 83 pontos; 8º República Checa - 83 pontos;  Azerbaijão - 80 pontos; 10º Letónia - 79 pontos; 11º Arménia - 78 pontos; 12º Malta - 77 pontos; 13º Estónia - 75 pontos; 14º Holanda - 71 pontos; 15º Macedónia - 71 pontos; 16º Croácia - 70 pontos; 17º Lituânia - 70 pontos; 18º Israel - 70 pontos; 19º Bulgária - 69 pontos; 20º Dinamarca - 64 pontos; 21º Irlanda - 62 pontos; 22º Bélgica - 58 pontos; 23º Polónia - 58 pontos; 24º Albânia - 50 pontos; 25º Suíça - 49 pontos; 26º Bielorrússia - 41 pontos; 27º Moldávia - 41 pontos; 28º Áustria - 40 pontos; 29º Finlândia  - 39 pontos; 30º Grécia - 39 pontos; 31º Eslovénia - 35 pontos; 32º Montenegro - 30 pontos33º São Marino - 5 pontos.

Vídeo: Eurovision.tv
18/04/2016

Sem comentários


Não é permitido:

. Publicar comentários de teor comercial ou enviar spam;

. Publicar ou divulgar conteúdo pornográfico;

. O uso de linguagem ofensiva ou racista, ou a publicação de conteúdo calunioso, abusivo, fraudulento ou que invada a privacidade de outrem;

. Desrespeitar o trabalho realizado pelos colaboradores do presente blogue ou os comentários de outros utilizadores do mesmo - por tal subentende-se, criticar destrutivamente ou satirizar as publicações;

. Divulgar informações sobre atividades ilegais ou que incitem o crime.

Reserva-se o direito de não serem publicados comentários que desrespeitem estas regras.

Com tecnologia do Blogger.