ESC 2016: 'A Ucrânia é e permanecerá vencedora'


A União Europeia de Radiodifusão (EBU), em resposta aos comentários sobre os resultados da Grande Final do Festival Eurovisão da Canção (ESC) diz que "A Ucrânia é e permanecerá vencedora".

No último sábado, 14 de maio, Jamala sagrou-se vencedora do ESC 2016 e voltou à Ucrânia com o seu troféu de cristal em forma de microfone depois de uma votação tensa que não tínhamos oportunidade de ver assim em anos. A sua canção, anti-pop, tornou-se um tópico falado a nível mundial e os media têm vindo a especular que só se sagrou vencedora por causa da política entre países. A vitória foi um marco histórico no ESC pois, pela primeira vez, a canção vencedora não ganhou nem nos votos do júri como nos televotos, tendo ficado em segundo lugar em ambos.

Depois da Grande Final, uma petição foi lançada à EBU: "Esta petição é dedicada à União Europeia de Radiodifusão de todos os fãs que não concordam com os resultados do Festival Eurovisão da Canção 2016. Entendemos que a votação do júri e o processo de televoto é difícil e emocional, mas a quantidade de pessoas que assinaram esta petição mostra o número de pessoas que têm a certeza que o "vencedor" deste ano não foi o mais justo. Não temos dúvidas sobre a justiça e a privacidade da competição, é por isso que achamos que não há necessidade de rever os resultados."

A petição recebeu cerca de 25 000 assinantes nos primeiros dias mas, na terça-feira à noite tinham já assinado 300 000 pessoas. O famoso cantor russo Nikolay Baskov e a figura política russa Nikita Odintsov estão entre essas pessoas. Seguindo o crescimento do apoio à petição, a EBU divulgou um comunicado em que dizem que não irá rever qualquer um dos resultados e que Jamala da Ucrânia é e continuará a ser vencedora do Festival Eurovisão da Canção 2016."

Fonte/Imagem: wiwibloggs.com
18/05/2016

Sem comentários


Não é permitido:

. Publicar comentários de teor comercial ou enviar spam;

. Publicar ou divulgar conteúdo pornográfico;

. O uso de linguagem ofensiva ou racista, ou a publicação de conteúdo calunioso, abusivo, fraudulento ou que invada a privacidade de outrem;

. Desrespeitar o trabalho realizado pelos colaboradores do presente blogue ou os comentários de outros utilizadores do mesmo - por tal subentende-se, criticar destrutivamente ou satirizar as publicações;

. Divulgar informações sobre atividades ilegais ou que incitem o crime.

Reserva-se o direito de não serem publicados comentários que desrespeitem estas regras.

Com tecnologia do Blogger.