ESC Hit List: as 10 melhores coreografias eurovisivas


Uma das coisas que mais os fãs eurovisivos se fascinam é com todo o trabalho que é desenvolvido em palco, a nível coreográfico. Hoje em dia, costuma-se interligar a coreografia com a tecnologia, no entanto há atuações que nem precisaram desses meios para brilharem.

1. Ani Lorak - "Shady Lady" (Ucrânia, 2008)


Se pensarmos bem, a coreografia de "Shady Lady" é das coisas mais completas que já passaram pelo palco eurovisivo. A Ani Lorak brinca com as luzes, dança que nem uma diva, mete-se com os seus bailarinos, cativa as câmaras com a sua sensualidade e arrasa no final como uma verdadeira vencedora. Se o mundo fosse justo, esta teria sido a verdadeira vencedora do ESC 2008, mas isso já são outros quinhentos.

2. Dmitry Koldun - "Work Your Magic" (Bielorrússia, 2007)


Um ano antes de Ani Lorak, Dmitry Koldun inovou na Eurovisão. Olhando para trás, foi um dos primeiros a utilizar plataformas e adereços para melhor a sua performance, marcando assim a evolução que o concurso teve ao longo dos tempos. Muitas plataformas foram vistas em anos posteriores, como este ano com Sergey Lazarev. Koldun sempre a criar tendências!

3. Sakis Rouvas - "Shake It" (Grécia, 2004)


Nos primórdios do novo século, Sakis Rouvas deu o ar da sua graça e quis mostrar a todo o mundo que um homem também se pode mexer em palco, sem qualquer tipo de vergonha. A Eurovisão, nesta altura, não estava habituada a atuações tão provocantes e mexidas como esta - e, por isso, passados tantos anos os fãs eurovisivos ainda se lembram dos movimentos do Sakis!

4. Soraya Arnelas - "La Noche Es Para Mi" (Espanha, 2009)


Soraya Arnelas, uma das maiores injustiças do novo século! Apesar de o timbre de Soraya ser bastante grave, e fica ainda mais quando dança, a cantora provou que sabe fazer as duas coisas ao mesmo tempo (cantar e dançar) quase sem falhas. O final em que ela desaparece e volta a aparecer deixou os fãs a levar as mãos à cabeça, de tão bom e louco que foi!

5. Eric Saade - "Popular" (Suécia, 2011)


Eric Saade fez de tudo para que acontecesse uma explosão em palco. Além da coreografia super bem coordenada com os seus bailarinos, o partir dos vidros no final, mesmo que tenha sido de forma mais contida se compararmos com a atuação do Melodifestivalen, fez com que a atuação ganhasse brilho. "Popular" ganha por ter sido tão bem trabalhada previamente.

6. Tanja - "Amazing" (Estónia, 2014)


Não fiquem sonsos, está tudo bem, é só a Tanja! Hoje em dia ainda me pergunto como é que a cantora não se cansava a cantar quando fazia a pirueta e a cambalhota enquanto saltava das costas do seu bailarino. Ai, até estou cansado só de escrever isto. "Amazing" é um exemplo perfeito que se pode juntar duas artes numa só atuação e apresentar um excelente trabalho para a Europa. Foi pena o lugar que ocupou.

7. Loic Nottet - "Rhythm Inside" (Bélgica, 2015)


Enquanto uns tentam explodir em palco, Loic Nottet seguiu a lógica de "menos é mais" e com isso marcou pontos. Mesmo que se passem dez anos, nenhum fã eurovisivo pode esquecer a estranheza e, ao mesmo tempo, a simplicidade que "Rhythm Inside" transmitia. E é incrível ao pensar-se que, com pouca coisa, inovou-se. Parabéns pela ousadia, Loic!

8. Nadav Guedj - "Golden Boy" (Israel, 2015)


Para animar um pouco mais e levantar o nosso alto astral, "Golden Boy" tornou-se um marco. Além de o instrumental ser do mais catchy possível, Nadav portou-se muito bem em palco com os seus bailarinos, mostrando muita ligeireza e à vontade que não se costuma ver todos os dias no palco da Eurovisão. Parabéns, rapazes!

9. Jedward - "Lipstick" (Irlanda, 2011)


Se querem uma coreografia super bem coordenada, olhem para esta. E neste caso, os Jedward foram inteligentes ao utilizarem todas as partes do seu corpo. Com movimentos estáticos e em formato robot em certos momentos, mas outros tantos loucos como acontecem no refrão, deixaram os fãs frenéticos de tanta excitação. Parece que os miúdos tinham pilhas duracel...

10. Loreen - "Euphoria" (Suécia, 2012)


Não se pode deixar de falar de melhores coreografias sem esquecer a fantástica atuação de Loreen. "Euphoria", por si só, é uma música excelente, mas a Loreen soube bem como elevava a um nível que nunca até então tinha conseguido na Eurovisão. Com os seus movimentos à ninja e ao mesmo tempo com algo obscurantismo, Loreen fez com que os telespectadores se sentissem como parte da coreografia e se concentrassem nas emoções que a música passa. Melhor coreografia de sempre!

Gifs: Tumblr.com/Vídeos: Eurovision Song Contest
08/07/2016

Autor da publicação:

O resto da equipa do "ESC Hit List":

Sem comentários


Não é permitido:

. Publicar comentários de teor comercial ou enviar spam;

. Publicar ou divulgar conteúdo pornográfico;

. O uso de linguagem ofensiva ou racista, ou a publicação de conteúdo calunioso, abusivo, fraudulento ou que invada a privacidade de outrem;

. Desrespeitar o trabalho realizado pelos colaboradores do presente blogue ou os comentários de outros utilizadores do mesmo - por tal subentende-se, criticar destrutivamente ou satirizar as publicações;

. Divulgar informações sobre atividades ilegais ou que incitem o crime.

Reserva-se o direito de não serem publicados comentários que desrespeitem estas regras.

Com tecnologia do Blogger.