Ucrânia: diretor geral da NTU pede demissão


Zurab Alasania, ex-diretor geral da Natsionalna Telekompaniya Ukrainy (NTU), emissora nacional da Ucrânia, pediu demissão do seu cargo.

A decisão vem em forma de protesto, já que Zurab considera que a organização do Festival Eurovisão da Canção veio agravar os problemas da emissora. "O motivo pelo qual me demiti foi que não há mecanismo de fundos para a Eurovisão e que o orçamento para a Eurovisão foi incluído no orçamento geral da NTU. E isso é um desastre para uma emissora pública.", justificou Zurab, acrescentando que a emissora não tem dinheiro para pagar salários nem para contratar novas pessoas para trabalharem na organização do festival. 

Para ocupar o cargo de Zurab, a NTU está a considerar vários nomes, entre eles o de Oleksandr Kharebin (que já trabalhou como diretor da revista Expert Ukraine e que já esteve envolvido com o festival anteriormente), Hanna Bychok (diretora financeira da NTU), Vlad Baginsky (editor de programas musicais da NTU e responsável pelas seletivas ucranianas dos últimos anos) e Victoria Romanova (chefe da delegação ucraniana).

A European Broadcasting Union (EBU) já se pronunciou, dizendo que foi informada com antecedência da demissão de Zurab e que o mesmo irá fazer parte do planeamento do festival enquanto não foi substituído. Considerando que esta é uma questão pessoal da emissora, a EBU garante que esta situação não irá atrasar o planeamento do festival.

Fonte: ESCPedia, Oikotimes/Imagem: ESCPedia
01/11/2016

Sem comentários


Não é permitido:

. Publicar comentários de teor comercial ou enviar spam;

. Publicar ou divulgar conteúdo pornográfico;

. O uso de linguagem ofensiva ou racista, ou a publicação de conteúdo calunioso, abusivo, fraudulento ou que invada a privacidade de outrem;

. Desrespeitar o trabalho realizado pelos colaboradores do presente blogue ou os comentários de outros utilizadores do mesmo - por tal subentende-se, criticar destrutivamente ou satirizar as publicações;

. Divulgar informações sobre atividades ilegais ou que incitem o crime.

Reserva-se o direito de não serem publicados comentários que desrespeitem estas regras.

Com tecnologia do Blogger.