ESC 2017: comentários às indumentárias da 2ª semifinal




Tijana optou por um vestido que, devido à sua transparência, talvez possa ser considerado um pouco arrojado; a verdade é que é essa transperência que torna tudo magnífico. É devido a ela que podemos ter uma boa noção dos movimentos que Tijana vai fazendo ao longo da atuação. A cor branca conjuga perfeitamente com os leds e com as imagens de fundo. Quanto ao bailarino, não é surpresa nenhuma o facto de vestir umas calças, também de cor branca, e de ir de tronco nú. Afinal, quem não gosta de ver um bom bailarino sem camisola?



Ainda bem que Nathan e os seus backing vocals optaram por uma indumentária clara e bastante simples. A simplicidade conjuga, não só com todo o cenário, desde o fumo presente no palco, aos efeitos de luz, mas também com a prórpia letra da música ("Running On Air"). O único pormenor a realçar são mesmo os ténis que Nathan está a usar: têm umas asinhas; são uma graça, admitamos.



O que dizer disto? Enfim. Alguém que avise a rapariga que botas até ao joelho já não estão propriamente na moda. Pessoalmente, também não gosto nada daquelas franjas e daqueles brilhantes, mas verdade seja dita: tem um corpo que lhe permite usar todo o tipo de roupa, portanto qualquer coisa lhe assentaria bem. 



Parece-me que este ano é definitivamente o ano do branco. Mais um vestido branco. Este vestido, trazido pela Claudia Faniello, repleto de brilhantes é uma masterpiece, mas é claramente uma aposta arriscada. Os brilhantes poderiam ter resultado muito mal no cenário que é apresentado. O pior desta indumentária talvez sejam os sapatos que, mesmo tapados pelo vestido, não passaram despercebidos.



Fizeram uma mudança muito grande em relação à final nacional romena: uma boa mudança! O vestido vermelho que Ilinca opta por usar no Festival Eurovisão da Canção  (ESC) é uma excelente opção, em comparação àquele vestido verde, com uma cinta, que usou na final nacional e que a fazia parecer um elfo. Quanto ao Alex, decidiu trocar a camisola cinzenta por uma preta e decidiu também deixar o casaco de parte, o que me pareceu uma boa escolha: o casaco não faz falta nenhuma, só iria atrapalhar.



Adoro os vestidos e o macacão pretos. Odeio os brilhantes. Para quê tanto brilhante? Fica péssimo. Ficaria muito melhor só um com brilhantes ou, melhor ainda, os vestidos e o macacão serem um preto baço. Outra coisa dificil de compreender é o facto de só uma delas estar a usar macacão. Como a sua indumentária difere das restantes, a atenção poderá dirigir-se mais para ela e isso poderá prejudir a atuação do trio.



Ainda pensei que eles podessem mudar as roupas, mas mantiveram-se sempre fiéis. É uma indumentária incomum, mas muito bela. O vestido da bailarina é um vestido muito próximo dos vestidos tradicionais húngaros, para não afirmar que é mesmo tradicional, e ela sabe perfeitamente usá-lo. Joci Pápai apresenta um casaco preto com dourados que conjugam na perfeição e umas botas de cano alto que lhe assentam muito bem. O pior da sua indumentária é a camisola: aquele azul claro não favorece em nada, não se enquadra.



A Anja optou por um vestido vermelho longo. É sem dúvida uma aposta execelente. O que dizer? A Anja até dentro de uma saca de batatas ficaria bem. Talvez se pudesse pensar que Anja fosse optar por um vestido mais escuro, mas este vermelho fica-lhe realmente on point.



Não há nenhum defeito a apontar na indumentária de Brendan Murray. Optou por um estilo bastante simples e casual: uma camisa e um blazer brancos e calças pretas. Esta simplicidade foi a melhor escolha devido a todo o cenário, que também é bastante simples. Torna a performance muito acolhedora.



Não gosto nada da indumentária de ambos. Pavorosa. Aqueles brilhantes só me fazem lembrar da era em que a música disco reinava. Ainda que tivessemos visto alguns ensaios onde a Valentina se apresentava com uma camisola que destoava do resto da indumentária, ela acabou por optar por levar algo preto. E ainda bem! Talvez das piores indumentárias desta semifinal.



Quem não gosta de uma boa ópera com todos os intérpretes vestidos de preto? Maravilhoso. As indumentárias do violoncelista e do violinista são perfeitas e a dos backing vocals também não ficam atrás. A indumentária de Jacques peca pelas calças que parecem umas calças de fato de treino... Uma pena.



Uma indumentária meio na desportiva, com cores neutras, muito bem conseguida, tendo em conta todo o cenário da atuação. O chapéu é um adereço que salta logo à vista, mas que encaixa muito bem. O pessoal dos instrumentos todo de preto e de cara tapada é uma vantagem: todos se focarão no cantor e não neles.



O pianista e o baterista encontram-se de branco, muito casuais e muito simples. É uma indumentária muito bem conseguida, olhando para todo o cenário. A cantora encontra-se num vestido bastante longo, com uma racha, que lhe assenta na perfeição. É impossível ficarmos indiferentes a toda a beldade que o vestido apresenta.



Ambos de branco: ele de fato e ela num vestido longo. O que dizer? Aquele vestido parece um vestido de casamento moderno. Péssimo. Para mim, o vestido não favorece em nada a cantora, nem ajuda na atuação. É um vestido que não favorece os seus movimentos.



Simples. Kristian apresenta-se todo de preto, com um pormenor branco nas mangas. É uma indumentária bastante básica, mas que realmente não podia ser de outro modo. O cenário pede este tipo de indumentária e a letra profunda também. É caso para afirmar que o pouco é mais. Brilhante esta opção!



Optou por um vestido vermelho com um cenário de fundo também vermelho. Resultou? Sim. Os backing vocals encontram-se de preto e destacam-se de tudo, mas isso não faz com que se tire os olhos da maravilhosa cantora. Aquele rabo de cavalo é que não fica nada bem... O cabelo longo talvez tivesse sido uma melhor opção.



Laura apresenta-se num vestido longo, branco, com um decote arrojado e Koit apresenta-se em tom escuro. O blazer de Koit destaca-se devido ao seu tom preto e com brilhantes, mas assenta-lhe muito bem. Laura e Koit apresentam-se em indumentárias com tonalidades opostas, fazendo um contraste magnífico entre ambos e é de notar que eles estão a cantar bem afastados. Será que a ideia dos tons opostos foi propositada?



Imri apresenta-se todo de preto. E não é que fica lindo de preto? Os backing vocals também se apresentam de preto, talvez para não se destacarem de Imri. É um indumentária simples. Imri podia ter perfeitamente ter optado por outro estilo... Talvez algo mais arrojado. O que vale é que qualquer coisa lhe fica bem.

Imagens: Eurovision.tv

Sem comentários


Não é permitido:

. Publicar comentários de teor comercial ou enviar spam;

. Publicar ou divulgar conteúdo pornográfico;

. O uso de linguagem ofensiva ou racista, ou a publicação de conteúdo calunioso, abusivo, fraudulento ou que invada a privacidade de outrem;

. Desrespeitar o trabalho realizado pelos colaboradores do presente blogue ou os comentários de outros utilizadores do mesmo - por tal subentende-se, criticar destrutivamente ou satirizar as publicações;

. Divulgar informações sobre atividades ilegais ou que incitem o crime.

Reserva-se o direito de não serem publicados comentários que desrespeitem estas regras.

Com tecnologia do Blogger.