Equipa


"Este espaço nasceu no dia 15 de março de 2011 e desde cedo que se quis distinguir pela originalidade. O nosso trabalho, enquanto equipa, é unicamente o de mostrar o Festival Eurovisão da Canção aos nossos olhos, louvá-lo e criticá-lo. Aqui, o que realmente importa é a opinião, a escrita criativa e passar a mensagem", equipa Crónicas de Eurofestivais.


Diogo Canudo, 22 anos, Licenciado em Jornalismo e estudante de Cultura e Indústrias Criativas
Facebook: [AQUI] 
Funções: diretor-chefe, designer, colaborador de redes sociais e editor

"O Crónicas de Eurofestivais, além de ser um projeto, é uma realização pessoal. Fundar este espaço é mais que um privilégio; é, sim, a paixão eurovisiva transformada no melhor espaço jornalístico sobre o certame em Portugal. O blogue fez-me crescer imenso: ensinou-me a gerir, com integralidade e respeito, o trabalho de todos os colaboradores, ajudá-los, nas boas e nas más horas, e, acima de tudo, fez com que criasse uma segunda família. A amizade é algo necessário para a continuação de um projecto com esta proporção. Quando criei o blogue, tinha a noção de que tinha de trazer algo novo para o mercado, diferente, onde a voz da opinião e da argumentação fossem as rainhas do sucesso. A criação do blogue foi a melhor coisa que fiz em toda a minha vida - além de preencher todos os requisitos dos meus gostos pessoais, fez com que conhecesse pessoas extraordinárias e ajudou-me a desenvolver, ainda mais, o meu gosto pela escrita. O blogue e a Eurovisão são a minha vida.  



Jessica Mendes, 23 anos, Licenciada em Ciências da Comunicação
Facebook: [AQUI]
Funções: vice-diretora, designer, colaboradora de redes sociais e editora

"Desde muito pequena que a música e a Eurovisão fazem parte da minha vida (a minha mãe sempre me “obrigou” a ver a Eurovisão e agora sou eu que a “obrigo” a ver). Os meus amigos costumam dizer que a minha vida gira à volta do festival e do futebol. Estar no Crónicas de Eurofestivais alia a Eurovisão à escrita que é, aliás, uma área pela qual sempre nutri bastante interesse. É graças ao blogue que cresço todos os dias enquanto “cronista. À custa do festival já decorei as bandeiras e capitais de toda a Europa, já conheci artistas extraordinários, já fiz amigos, já ri, já chorei e só posso dizer que não me arrependo um único segundo de ser a fã que sou."


André Sousa, 27 anos, Licenciado em Sociologia e mestre em Educação Social, Técnico Superior de Sociologia
Facebook: [AQUI]
Funções: diretor de recursos humanos, colaborador de redes sociais e relações públicas

"Se há memórias que guardo, são os serões em família a assistir o Festival RTP da Canção. Lembro-me do brilho que tinha no olhar só de ver e ouvir todas as interpretações, de assistir às votações e de escutar a opinião de todos os que me rodeavam. Com o tempo, o meu interesse foi crescendo, o que antes era pelo Festival, passou a ser por toda a Eurovisão. Hoje assumo-me um dependente deste certame, vibro, torço e até chego ao ponto de me sentir frustrado com algo que esperava que fosse diferente. Eu respiro estas actuações, as interpretações, os arranjos, as luzes, as coreografias – tudo! O Crónicas veio incrementar ainda mais este gosto, estimular ainda mais a leitura – incentivar a descoberta. Participar neste projecto é sobretudo abraçar algo que sempre senti meu, um mundo eurovisivo que tantos desconhecem e que eu tenho a sorte de conhecer, de viver, de gostar e aprender ainda mais a cada dia que passa."




Elizabete Cruz, 24 anos, Licenciada em Radiologia
Facebook: [AQUI]
Funções: chefe de imprensa, colaboradora de redes sociais, editora e monitora

"O meu gosto pelo Festival Eurovisão da Canção começou como começou o de muita gente: ao lado do meu pai, sentada à frente à televisão, enquanto ele me ensinava sobre esse concurso de música que ele fazia questão de ver todos os anos. Hoje os papéis estão invertidos, é certo, a entusiasta cá de casa sou eu e não ele. Mas ainda nos sentamos juntos, assistimos juntos e vivemos essa magia de partilhar o gosto por algo que atravessou gerações. E os amigos que já fiz graças a este gosto? Qualquer relação acaba fortalecida só à menção de um “sou fã da Eurovisão”. Quantas coisas conhecem que têm esse efeito? Sempre gostei de escrever e sou uma amante incondicional de música, mas aquilo que escolhi fazer no meu futuro em nada se relaciona com nenhuma das áreas. Mas o Crónicas de Eurofestivais veio colmatar um pouco essa falha nas minhas escolhas. Para além de ter melhorado bastante as minhas capacidades de “mal-dizente”, aqui aprendi imensas coisas novas que provavelmente não me vão ter utilidade nenhuma num futuro profissional, mas que trouxeram imensa realização pessoal. No final das contas o meu currículo até pode ser deplorável, mas a sensação de se estar em casa e de se fazer essas inúmeras coisas de que se gosta é impagável."



Catarina Gouveia, 24 anos, Licenciada em Jornalismo
Facebook: [AQUI]
Funçõescoordenadora de rubricas, colaboradora de redes sociais e editora

"Apesar de ter começado a assistir em 2004, apaixonei-me verdadeiramente pela Eurovisão em 2008. quando a minha conterrânea representou Portugal na Sérvia. Para mim, o festival é todo o ano, sendo que, até ao festival temos inúmeras seleções nacionais para assistir, muitas canções para ouvir vezes sem conta, e após o festival temos todo um ano á nossa frente para deprimir com os resultados, enjoar das músicas todas e fazer com que toda a gente que nos rodeia enjoe também. Todo o universo eurovisivo na internet me interessa, em especial, claro está, o Crónicas de Eurofestivais, por poder aqui conjugar duas das minhas coisas favoritas: a Eurovisão e o Jornalismo."




Daniel Fidalgo, 20 anos, Estudante de Engenharia
Facebook: [AQUI]
Funções: gestor de redes sociais e editor

"O fanatismo eurovisivo surgiu a partir do meu pai, que acompanha o evento europeu desde que me lembro. A memória mais remota da Eurovisão transporta-me até 2004, ano em que Sofia Vitória representou Portugal com o tema 'Foi Magia'. Este ano marcou então o início de uma busca incessante de informação acerca do concurso e do Festival da Canção, acabando por me tornar num fã do maior concurso de música do mundo. Apesar da nacionalidade alemã , é quando Portugal sobe ao palco que o coração bate mais forte. O interesse pelo Cónicas de Eurofestivais surgiu por representar uma plataforma sempre atualizada acerca deste universo."



Joana Raimundo, 22 anos, Make Up Artist
Facebook: [AQUI]
Funções: gestora de redes sociais e editora

"Comecei a acompanhar religiosamente a Eurovisão em 2009, apesar desta já fazer parte do serão familiar praticamente todos os anos. Fiquei fascinada na altura pelo Alexander Rybak e a melodia que saia do violino, apaixonei me por este mundo musical e tudo que envolvia. Apesar de nada ter a ver com a minha área de trabalho, adoro estar em cima de todos os eventos à volta do festival, e sem dúvida juntar-me ao Crónicas foi o melhor que podia ter feito para não perder nada e, sem dúvida, ganhar também bastante integrando o grupo."



Andreia Valente, 20 anos, Estudante de Engenharia Informática
Facebook: [AQUI]
Funções: colaboradora de redes sociais e editora

"O Crónicas de Eurofestivais apresenta-se no meu caminho como o encorajamento da minha obsessão, por vezes pouco saudável, pela Eurovisão. Em minha casa, os dias de Festival da Canção e de Eurovisão sempre foram os mais importantes dias de família do ano. São momentos em que pessoas, que divergem em gostos e opiniões, se juntam para absorver esta mistura de patriotismo, amor pela música, amor pelo espetáculo e amor pela competição. Sinto-me extremamente sortuda de ter uma plataforma que alimenta esta minha paixão e acarreto nos meus ombros o compromisso de trazer de novo a distinção e magnitude do ESC para Portugal."



Neuza Ferreira, 17 anos, Estudante
Facebook: [AQUI]
Funções: colaboradora de redes sociais e editora

"Fazer parte do Crónicas de Eurofestivais é algo especial. Em criança via muitas vezes o ESC, mesmo não entendo o seu propósito. Via por ver. Agora não. Agora todo este mundo me fascina e a cada ano que passa fico ainda mais encantada. A minha família e os meus amigos dizem-me “cala-te com isso”. Perguntam-me o que vejo de tão interessante num “programa de música”. Eles não entendem que o ESC não é um “programa de música”... Não entendem que, mesmo sendo um festival, é muito mais do que tal Digo-lhes: “o ESC é um mundo”. Riem-se. "



Patrícia Leite, 21 anos, Licenciada em Gestão das Atividades Turísticas
Facebook: [AQUI]
Funções: colaboradora de redes sociais e editora

"Desde pequena que me lembro de ver a Eurovisão sentada na sala em família, cada um a puxar pelo seu preferido. No entanto, apenas me lembro de ver todo o festival no ano de 2008, quando Vânia Fernandes era uma das grandes favoritas à vitória. Contudo, só em 2009 é que comecei a seguir mais afincadamente este assunto. A vitória de Alexander Rybak para a Noruega, e o alcance de uma votação record na altura captou a minha atenção e, desde aí nunca mais parei de seguir o ESC. Daí a junção ao Crónicas para nunca deixar de estar a par dos últimos acontecimentos. Adoro tudo o que esteja ligado à área da Organização de Eventos e, apesar do Eurovision Song Contest estar um pouco distante nos meus planos, adoraria um dia fazer parte dessa equipa de sonho."





Sem comentários


Não é permitido:

. Publicar comentários de teor comercial ou enviar spam;

. Publicar ou divulgar conteúdo pornográfico;

. O uso de linguagem ofensiva ou racista, ou a publicação de conteúdo calunioso, abusivo, fraudulento ou que invada a privacidade de outrem;

. Desrespeitar o trabalho realizado pelos colaboradores do presente blogue ou os comentários de outros utilizadores do mesmo - por tal subentende-se, criticar destrutivamente ou satirizar as publicações;

. Divulgar informações sobre atividades ilegais ou que incitem o crime.

Reserva-se o direito de não serem publicados comentários que desrespeitem estas regras.

Com tecnologia do Blogger.