Featured Slide

5/slideshow/custom

São Marino: ouça as versões finais das canções concorrentes no 1in360

por fevereiro 23, 2018

Depois de duas emissões a serem apresentadas versões acústicas de canções, as versões finais e os seus intérpretes já foram revelados. Um dos temas irá representar São Marino no Festival Eurovisão da Canção (ESC) 2018.

A final nacional irá decorrer dia 03/03/2018 e o representante de São Marino ficará decidido nessa data.

Ouça as versões finais dos temas a concurso e  conheça os respetivos intérpretes:

Jenifer Brening - Until the morning light
Giovanni Montalbano - Per quello que mi dai
Franklin - Stay
Sebastian Schmidt - Stay
Tinashe - Free yourself
Sara de Blue - Out of the twilight
Judah - Stay
Jessika (feat. Jenifer Brening) - Who we are
Irol (feat. Sebastian Schmidt) - Sorry
Emma - Diamonds

O São Marino estreou-se no Festival Eurovisão da Canção em 2008 e o seu melhor resultado é um vigésimo quatro lugar na final: em 2014, com Valentina Monetta e a canção “Maybe”, e um total de 14 pontos. Em 2017 o país foi representado por Valentina Moneta & Jimmie Wilson e a canção “Spirit of the Night”, alcançando o 18º lugar na segunda semifinal com um total de 1 ponto.

Imagem: escbubble/Vídeo: 1in360

[Entrevista a Rhayra e Minnie]: "Queremos que apesar de tudo oiçam a nossa música com o coração aberto"

por fevereiro 23, 2018

Yasmeen Filipa da Cruz Ribeiro Caetano, também conhecida por Minnie, nascida a 5 de fevereiro de 1998, em Luanda, veio para Portugal com 1 ano e meio, até acabar o 5º ano, altura em regressou a Luanda, até concluir o 12º ano na Escola Portuguesa de Luanda. Agora voltou para Portugal onde está a tirar o curso de Arquitetura com mestrado integrado em Interiores e Reabilitação Edificado na Faculdade de Arquitectura da Universidade de Lisboa. Musicalmente, gosta de todo o tipo de música, visto que cresceu muito ligada a esta área: o seu pai é músico, mas só começou a cantar por volta dos 14 anos. Um cover de "If I Ain´t Got You" de Alicia Keys pode ser ouvido no YouTube. Não tem cantores preferidos. Gosta de tudo um pouco: Beyoncé, Rihanna, Ed Sheeran, Sara Tavares, Etta Jones, Paulo Flores, Nelo Carvalho, Amor Electro, Mallu Magalhães, D.A.M.A., Richie Campbell, Adele, Amy Whinehouse, Maria Bethania, entre outros. A sua carreira tem vindo a crescer pouco a pouco, sendo que o Festival da Canção (FC) 2018 é o seu maior projeto até então.


Ema Manuela Azevedo Espírito Santo Silva, mais conhecida por Rhayra, que poderia ter sido o seu nome de batismo, nasceu a 8 de Maio de 1996 em Lisboa, onde cresceu. Depois do 12º ano, começou a fazer música ao vivo em restaurantes e bares de Luanda. Aprecia imenso Soul, R&B, Blues, Jazz e Rock. Os seus artistas favoritos são o Michael Jackson, Kool & The Gang, Paulo Flores e Tabanka Djaz. Costumava cantar às escondidas, quando era mais nova, pois ia de espetáculo em espáculo com o seu pai, o que acabou por despertar o interesse musical em Rhayra. Aos 14 juntou-se a uma tuna académica da sua antiga escola com o vocalista dos garimpeiros (de Moçambique). A sua última grande experiência no mundo da música foi o The Voice Angola.

Yasmeen e Rhayra foram as intérpretes escolhidas por Paulo Flores para cantar o tema "Patati Patata".

Crónicas de Eurofestivais: Como encararam este desafio que vos foi proposto de ir ao Festival da Canção? 

Rhayra & Yasmeen: Quando nos foi proposto participar no festival, tivemos as duas a mesma reação. Estamos as duas habituadas a cantar, mas ao saber que íamos fazer parte deste projeto com o ‘’Tio’’ Paulo, ficámos não só surpresas, nervosas e entusiasmadas, mas encarámos e estamos a encarar isto de forma a nos divertirmos e transmitirmos da melhor maneira a ideia da música. Para nós, isso é o mais importante: aproveitar e encarar as coisas de maneira a sermos felizes e espalhar essa felicidade

Yasmeen

CE: Pelo Festival da Canção já passaram vários nomes de grande sucesso. O que acham que podem tirar de proveito desta vossa participação para o vosso futuro musical?

R&Y: Ao participar no festival, tendo em conta que este ano vão participar artistas (tanto júris como concorrentes) com os quais nos identificamos e gostamos imenso, nós pretendemos aproveitar ao máximo e recolher todos os ensinamentos que conseguirmos. Sabemos que para chegarmos longe, tem que haver muito trabalho e humildade e portanto achamos mais importante ir para este concurso para aprender e conhecer pessoas que mais tarde nos possam não só ajudar, mas guiar e influenciar de alguma maneira a nossa carreira musical.

CE: A lista de participantes deste ano do Festival da Canção conta com muitos nomes conhecidos. Alguma vez pensaram em participar num concurso televisivo deste género?

R&Y: Uma de nós (Rhayra) já participou no The Voice Angola, mas de qualquer maneira não estávamos a espera de ser chamadas para representar não só um cantor como o Paulo Flores, mas também, se ganharmos o concurso, representar Portugal num programa de apresentação a nível europeu. Este concurso tem uma grande dimensão e um grande impacto nos espectadores o que põe em nós uma grande responsabilidade com a qual não estacamos habituadas a lidar, mas mesmo assim queremos fazê-lo da melhor maneira.

CE: Têm acompanhado as últimas edições do Festival da Canção? E do Festival Eurovisão da Canção? Há alguma participação que vos tenha impressionado positivamente? Porquê? 

R&Y: Uma de nós (Rhayra) acompanha os festivais. Já a outra (Minnie) nunca acompanhou o programa. Mas ambas gostamos bastante da Sara Tavares. Ambas somos bastante influenciadas por ela nas nossas escolhas musicais e interpretações. Sendo assim, Sara Tavares foi realmente a que mais nos impressionou, porque foi um orgulho não só para Portugal, mas também para África inteira,tendo em conta que destruiu os tabus raciais, assim como Tony Jackson.

CE: Como descrevem o tema que vão interpretar?

R&Y: Ao interpretar esta música, nós pretendemos dar aos espectadores e ao resto do mundo que queira, ou não, ouvir, um mundo de alegrias e sorrisos. Um mundo Patati Patata onde os diferentes idiomas, países e continentes se juntam ‘’Num mundo d’amor’’. É um tema que fala de um sentimento que nos une, de uma maneira alegre. É um tema que vamos cantar com um sorriso na cara e que mostra que, independentemente daquilo que nos separa, "Todos sonham, todos sabem cantar…"

Rhayra

CE: O que podemos esperar caso vençam o Festival da Canção? Quais são as vossas expectativas e ambições?

R&Y: Na verdade, nós ainda não sabemos o que esperar do concurso, porque isto é uma nova experiência e vamos com a ideia de aproveitarmos ao máximo os momentos que vão sendo fornecidos. Logo vemos o que acontece. Se por acaso vencermos, para nós já é uma dupla vitória, porque já estamos bastante gratas por podermos participar num projeto com esta grandiosidade.


CE: Expliquem-nos porque é que se deve votar em vocês para que nos representem na Eurovisão… 


R&Y: Nós queremos que votem em nós para que consigamos mostrar esta música de pura felicidade a muitas mais pessoas. Queremos que esta melodia contagie o mundo de maneira a que todos consigam sentir a alegria que nós sentimos quando a cantamos. Não interessa se estão noutro país, continente ou até noutro planeta (risos). O importante é que votem para que todos possam visitar o nosso mundo ‘’Patati Patata’’ e ser feliz durante 2 minutos e 48 segundos de pura alegria… e se possível, sempre.

CE: Querem deixar uma mensagem aos nossos leitores e aos fãs em geral?

R&Y: Queremos que apesar de tudo oiçam a nossa música com o coração aberto. Não interessa a cor, a religião, o lugar onde estão… ponham o som no máximo e deixem-se contagiar com a boa energia que nós e esta música transmitimos. Desde os mais velhos aos mais novos, juntem-se todos, dancem, cantem connosco o nosso mundo. Mas um grande obrigada desde já a todos que nos apoiam e apoiaram mesmo antes de isto ir para o ar. Muito obrigada pelo apoio e amor que temos recebido. Esperemos que o recebam em troca.

Ouça um excerto de 45 segundos de "Patati Patata": [AQUI]

Imagens: Rhayra e Yasmeen

Chipre: canção para o ESC 2018 será revelada a 2 de março

por fevereiro 23, 2018

A Cyprus Broadcasting Corporation (CyBC), estatal cipriota, revelou que "Fuego", canção que irá representar o Chipre no Festival Eurovisão da Canção (ESC) 2018 na voz de Eleni Foureia, será lançada a 2 de março.

Eleni foi escolhida por seleção interna para defender as cores da bandeira cipriota no palco do ESC. A canção foi composta por Alex Papaconstatinou, muito popular no meio eurovisivo, por ter compostos outros temas para edições passadas. 

O Chipre estreou-se no Festival Eurovisão da Canção em 1981 e o seu melhor resultado é um quinto lugar por três vezes: em 1982, com Anna Vissi e a canção "Mono i agapi", em 1997, com Hara & Andreas Constantinou e a canção "Mana mou", e em 2004, com Lisa Andreas e a música "Stronger Every Minute". Em 2017 o país foi representado por Hovig e a canção "Gravity”, alcançando o 21º lugar na final com um total de 68 pontos.

Ouça "Gravity":



Fonte: esctoday/Imagem e Vídeo: eurovision song contest

[Entrevista a Maria Inês Paris]: "Estou a sair da minha zona de conforto"

por fevereiro 23, 2018


Maria Inês Paris interpretará "Bandeira Azul" na segunda semifinal do Festival da Canção,  no próximo domingo. A cantora é a escolha do compositor Tito Paris. Maria Inês Paris ficou conhecida pela sua recente participação na terceira edição do The voice Portugal.

Crónicas de Eurofestivais: Como encarou este desafio que lhe foi proposto de ir ao Festival da Canção?

Maria Inês Paris: Reagi de forma calma, mas ao mesmo tempo fiquei nervosa. Nervosa porque imensas pessoas irão ver e, para além disso, estou a sair da minha zona de conforto. Fiquei calma e feliz porque sempre quis pisar num palco importante como este, sempre quis cantar para inúmeras pessoas, sempre quis marcar a minha presença. 

CE: Pelo Festival da Canção já passaram vários nomes de grande sucesso. O que acha de poder tirar de proveito desta sua participação para o seu futuro musical? 

MIP: Vou acima de tudo aproveitar os momentos todos que terei pela frente, mas o que gostaria mais de tirar proveito seria a experiência em palco e interação com as câmaras e, acima de tudo com as pessoas.

CE: A lista de participantes deste ano do Festival da Canção conta com muitos nomes conhecidos. Alguma vez pensou em participar num concurso televisivo desse género?

MIP: Nunca pensei, pois nunca imaginei que isto iria acontecer, daí eu estar muito feliz e orgulhosa.

CE: Tem acompanhado as últimas edições do Festival da Canção? E do Festival Eurovisão da Canção? Há alguma participação que lhe tenha impressionado positivamente? Porquê? 

MIP: Honestamente, só costumava ver Eurovisão e era de vez em quando. Não que não me interesse. É simplesmente porque muitas vezes começo a pensar como seria se fosse eu ali em cima. A participação que mais me impressionou foi a do Salvador e Luísa Sobral "Amar pelos dois", porque quando a ouvi ... Senti-a , chorei imenso porque me tocou no coração e a realidade é que pessoas de todo o mundo não perceberam a letra mas o sentimento era sempre o mesmo... Daí ser uma música para mim bastante pessoal e intima.


CE: Como descreve o tema que vai interpretar? 

MIP: A canção representa a nossa luta de inserir cada vez mais a língua Portuguesa. Fala do grande amor que temos pela nossa língua materna e como temos de a abraçar cada vez mais por ser algo único.

CE: Como será encarada a sua interpretação em palco?

MIP: Não consigo dizer, pois,para mim é um sentimento que vem do momento. Mas penso que será encarada com amor e orgulho.

CE: O que podemos esperar caso vença o Festival da Canção? Quais são as suas expectativas e ambições? 

MIP: As minhas expectativas são boas. Tenho que acima de tudo, deixar-me a mim e aos meus orgulhosos e não dar 100% de mim mas sim , dar 200%. Espero muito trabalho da minha parte e da equipa. Sei que vamos conseguir algo fenomenal juntos e com trabalho. 

CE: Explique-nos porque é que se deve votar em si para que nos represente na Eurovisão… 

MIP: Sinceramente, eu só nos quero representar ... Nada mais que isso. Quero que votem se realmente gostarem e virem que consigo representar Portugal da melhor maneira.

CE: Quer deixar alguma mensagem aos nossos leitores e aos fãs em geral? 

MIP: Não desistam , olhem para mim... Pensava que não conseguiria e estou aqui , certo? Com muito trabalho pela frente ,mas consegui.
E já agora, se gostarem votem, se acharem que eu irei conseguir representar Portugal, votem.


Para ficar a conhecer um pouco da canção que Maria Inês Paris interpretará no próximo domingo, clique: [AQUI].

Imagens: RTP 


  


Alemanha: Michael Schulte representa o país em Lisboa

por fevereiro 22, 2018

Michael Schulte com a canção "You Let Me Walk Alone" foi o grande vencedor da final nacional da Alemanha, "Unser Lied für Lissabon", e irá representar o país no Festival Eurovisão da Canção, em Lisboa.

A concurso estiveram seis canções, seleccionadas de 4000 submissões, por um júri constituido por 100 fãs eurovisivos e 20 peritos músicais. A final, contou com o mesmo número de jurados,

Conheça os resultados completos: 

1º lugar: Michael Schulte - "You Let Me Walk Alone"
2º lugar: Xavier Darcy "Jonah"
3º lugar: Ryk "You and I"

Ivy Quainoo - "House on Fire"
Voxxclub - "I mog di so"
Natia Todua - "My own way"

Veja e ouça canção vencedora: [AQUI]

A Alemanha estreou-se no Festival Eurovisão da Canção em 1956 e já ganhou duas vezes: em 1982, com Nicole e a canção “Ein bißchen Frieden", e em 2010, com Lena e a canção “Satellite”. Em 2017 o país foi representado por Levina e a canção "Perfect Life", alcançando o 25º lugar na final com um total de 6 pontos.

Arménia: conheça os últimos finalistas do Depi Evratesil

por fevereiro 22, 2018

Depi Evratesil, final nacional armena para a Eurovisão 2018, acaba este domingo e já são conhecidos todos os finalistas.

Aos cinco finalistas da primeira semifinal (Gevorg Harutyunyan, Lusine Mardanyan, Mher Armenia, Nemra e Robert Koloyan) juntaram-se esta quinta-feira outros cinco que estão na corrida pela vitória na final deste domingo. A decisão foi tomada pelo júri e pelo público.

Veja os resultados (a laranja os apurados):

Maria’s Secret – Escape
Arman Mesropyan – What you hide
Kamil Show – Puerto Rico
Suren Poghosyan – The voice
AlternatiV Band – Stare at me
Amaliya Margaryan – Waiting for the sun
Tyom – Follow the ocean
Sevak Khanaghyan – Qami
Mariam – Fade
Asmik Shiroyan – You & I

A Arménia estreou-se no Festival Eurovisão da Canção em 2006 e o seu melhor resultado é um quarto lugar por duas vezes: em 2008, com Sirusho e a canção "Qele qele", e em 2014, com Aram MP3 e a canção "Not Alone", alcançando o 4º lugar na final com um total de 174 pontos. Em 2017 o país foi representado por Artsvik e a canção “Fly With Me”, alcançando o 18.º lugar na final com um total de 79 pontos.

Imagem: news.1tv.am
Com tecnologia do Blogger.