Opiniões Musicais - ESC 2015: Moldávia, Arménia, Bélgica, Holanda e Finlândia




EDUARD ROMANYUTA - "I WANT YOUR LOVE"


Luís Sousa & Vânia Fernandes: Uma típica canção pop, com uma melodia que fica no ouvido, o que pode beneficiar a canção no certame. Mas não aparenta ser uma novidade em relação ao que a Eurovisão nos tem habituado. Não apresenta qualquer elemento na sua orquestração que nos leve a identificar o país a que pertence. Podia ser um tema de pop de qualquer país. Pela atuação ao vivo, na final nacional, pode-se verificar que o cantor é seguro e competente - embora o tema não seja muito exigente a nível vocal. E tem noção da performance que quer proporcionar.  

Ricardo Soler: Que canção irritante! O vocalista tem um timbre horrível, apesar de se mexer bem em palco. O visual não ajuda fazendo com que a canção tenha todo um ar boysband dos anos 90. O refrão fica no ouvido, mas espero que a Europa tenha melhor gosto que isto.

Suzy: Aqui se encontra um tema que nem aquece nem arrefece.




GENEALOGY - "FACE THE SHADOW"


Luís Sousa & Vânia Fernandes: Até é diferente ter vários cantores a interpretarem o tema, mas acabamos por nos perder um pouco devido aos vários timbres. Acaba por ser um pouco tudo de mais, e algo confuso. Parece que o refrão não conjuga com os versos do tema, os versos são mais interessantes do que o refrão. Será interessante ver como irão os seis cantores interpretar o tema ao vivo, se irá estar tudo conjugado ou algo confuso. 

Ricardo Soler: Se é para se cantar com uma dicção terrível em inglês mais vale cantar-se na língua materna. É mais uma balada de forte componente dramática e a vozes distintas (há inclusive uma voz lírica). Na recta final da canção o instrumental assume algo de tradicional, o que é algo positivo. É capaz de passar à final.

Suzy: Compreende-se o objectivo do grupo Genealogy. De facto, a linha melódica está confusa, as harmonias vocais não estão bastante enquadradas entre elas - apesar de cada elemento individualmente ter grandes capacidades vocais e serem grandes cantores. Mas penso que não será uma canção bem conseguida para o ESC 2015. Porém, é tudo uma incógnita. Esta canção tem um feeling de musicais, e o Festival da Eurovisão, cada vez mais, tem temas mais pop ou étnicos, para depois passarem nas rádios a fim de serem publicitados e incluídos em álbuns.



LOIC NOTTET - "RHYTHM INSIDE"


Luís Sousa & Vânia Fernandes: Um tema diferente dos restantes, com uma substância interessante, mas a verdade é que lembra um pouco a Lorde, sobretudo a batida. Há uma clara noção e sensibilidade artística, até no vídeo do tema - resta ver como irá ser transmitida essa noção artística na performance ao vivo. Loic tem uma excelente extensão vocal e uma musicalidade apurada. 

Ricardo Soler: Canção de atmosfera dark, semelhante a "Royals" de Lorde. O vocalista tem uma voz excepcional e o refrão fica no ouvido graças ao "rapapapa". Consigo ver esta canção na final.

Suzy: No início parece uma cópia do "Royals" da Lorde, é um tema bastante alternativo que, para o ambiente eurovisivo, não sei se se adequa. E saliento que os temas apresentados  na Eurovisão, principalmente em 2015, têm uma componente bastante radiofónica. É uma música "out of the box", comparativamente aos temas que os fºas eurovisivos gostam de ouvir. Mas é um tema atual, eclético com uma vertente pop mas alternativa que me agrada. A voz do intérprete não é comum a nível auditivo, tendo uma extensão vocal, a nível dos agudos, bastante grande - mas, a título pessoal, não me surpreende.



TRIJNTJE OOSTERHUIS - "WALK ALONG"



Luís Sousa & Vânia Fernandes: Um tema com uma musicalidade que a Holanda nos tem habituado, com uma melodia simples e que nos fica no ouvido. Soa a um tema pop, com uma cantora muito competente. Mas é mais um dos temas que se ouvíssemos na rádio podia pertencer a qualquer país, não o associamos à cultura holandesa. Trijntje é uma excelente cantora, pensamos que apenas pode melhorar a sua performance ao vivo, estar mais presente no que diz respeito à expressão corporal. 

Ricardo Soler: Canção muito inferior à do ano passado, no entanto a cantora que a defende é ótima e tem uma das melhores vozes a concurso. O refrão é super orelhudo mas acaba por tornar a canção repetitiva. No geral é uma boa canção tipicamente eurovisiva.

Suzy: O tema "Walk Along" faz jus ao seu título. No início achei o tema bastante agradável, que se pode muito bem ouvir no carro com as janelas abertas a apreciar a paisagem; é um tema que; ao longo dos 3 minutos, se torna bastante repetitivo.




PERTTI KURIKAN NIMIPAIVAT - "AINA MUN PITAA"



Luís Sousa & Vânia Fernandes: A Finlândia traz, uma vez mais, um tema ligado à vertente do rock, mais concretamente ao punk rock. Um aspeto positivo a ressaltar é o facto de o tema ser cantado na língua do seu país. O cantor é competente, faz exatamente o que o tema pede, mas, do que vimos na performance ao vivo, pensamos que pode melhorar a nível da expressão corporal. O tema apenas tem um minuto e meio, o que é algo estranho no certame. Não é um tema que se coadune com o que temos presenciado no certame, e pode pecar pelo facto de já não ser uma “novidade” rock, pois está muito presente na memória das pessoas o facto de um tema finlandês rock ter vencido o certame em 2006.

Ricardo Soler: Não é assim tão surpreendente esta escolha da Finlândia, visto que sempre foi o país mais metaleiro - e isso já lhes valeu uma vitória. O género faz-me lembrar Motörhead mas muito mais fraco. A condição dos elementos da banda pode ser uma boa chamada de atenção para uma Europa atenta.

Suzy: ??? NO COMMENTS! Compreendo a tentativa ou a mensagem que querem transmitir, mas...



Vídeos: Eurovision.tv
29/04/2015

Sem comentários


Não é permitido:

. Publicar comentários de teor comercial ou enviar spam;

. Publicar ou divulgar conteúdo pornográfico;

. O uso de linguagem ofensiva ou racista, ou a publicação de conteúdo calunioso, abusivo, fraudulento ou que invada a privacidade de outrem;

. Desrespeitar o trabalho realizado pelos colaboradores do presente blogue ou os comentários de outros utilizadores do mesmo - por tal subentende-se, criticar destrutivamente ou satirizar as publicações;

. Divulgar informações sobre atividades ilegais ou que incitem o crime.

Reserva-se o direito de não serem publicados comentários que desrespeitem estas regras.

Com tecnologia do Blogger.