ESC'Divas - Terceiro Texto: 'E quando as Divas se tornam em fenómenos mundiais...'



"E QUANDO AS DIVAS SE TORNAM EM FENÓMENOS MUNDIAIS..."

Costuma dizer-se que a Eurovisão é uma espécie de “maldição” na vida dos artistas. Que só lá vão quando não têm grande carreira, quando não são ninguém, e que a partir da participação no festival rigorosamente nada acontece. Mas não são poucas as divas que cresceram no mundo da música após a Eurovisão, algumas delas até poderá conhecer e nem sequer saber que já pisaram o palco do maior festival musical do mundo! Vejamos algumas delas.

Em 1988 o festival recebeu duas concorrentes que prontamente viraram estrelas mundiais, cujo estatuto persiste até aos dias de hoje: Lara Fabian e Céline Dion!


Após uma renhida e excitante divulgação dos votos, "Ne Partez Pas Sans Moi" garantiu a vitória para a Suíça e uma estrela nasceu, sendo este o ponto de partida para a carreira internacional de Céline. Atualmente é a artista canadiana que mais vendeu em todo o mundo, com mais de 200 milhões de cópias vendidas! Lara Fabian, representando o Luxemburgo nesse mesmo ano, começou uma carreira que ainda hoje perdura, deixando para trás o Direito e seguindo o sonho da música.




São várias as gerações que ainda hoje vivem as melodias do mítico fílme Grease, a adaptação em filme do musical da Broadway, onde as personagens principais são desempenhadas por Olivia Newton-John e John Travolta. O que poucos sabem ou recordam é que Olivia Newton-John, cantora e atriz, passou pelo palco da Eurovisão nos seus early years. Aos 26 anos, representou o Reino Unido com o tema "Long Live Love", ficando classificada em 4º lugar. Hoje conta com 4 grammys e cerca de 100 milhões de álbuns vendidos em todo o mundo.

Quando se fala sobre a Eurovisão aos que não acompanham anualmente o festival, a primeira coisa que lhes vem à cabeça é nada mais, nada menos do que ABBA! Após vencerem a Eurovisão em 1974, tornaram-se num dos mais conhecidos grupos pop no mundo inteiro e sem dúvida das maiores imagens de marca do festival. Agnetha Faltskog e Anni-Frid Lyngstad marcaram, tornando-se em lendas vivas tanto no que toca à música como à moda, inspirando mulheres de todo o lado. No que toca à música após a separação dos ABBA, Anni-Frid não teve grande sucesso nas suas tentativas de suceder a solo. O mesmo não pode ser dito de Agnetha, que continuou a sua carreira até aos dias de hoje, tendo o seu último álbum, lançado em 2013, ficado posicionado no topo das tabelas de vários países da Europa.


E porque nem as divas são imortais, não podemos deixar de falar na maravilhosa Ofra Haza, que já não se encontra entre nós presencialmente mas sim no legado deixado por uma fantástica carreira. A cantora israelita participou no festival e 1983, alcançando o segundo lugar com a canção "Chai". A partir daí, Ofra alcançou uma imensa popularidade, tanto no Médio Oriente como um pouco por todo o mundo, sendo um dos pontos máximos da sua carreira internacional a dobragem no filme O Príncipe do Egipto, onde interpreta a sua personagem em 17 línguas diferentes!


Numa perspetiva mais atual, falamos de Lena. Venceu o festival em 2010, com o tema “Satellite”, representando a Alemanha, e desde aí nunca mais parou. Lançou quatro álbuns desde 2010, tendo inclusivamente ganho o prémio para Best Worldwide Act do MTV Europe Music Awards em 2011 e o Best Central Europe Act em 2013.




Estas são apenas algumas das divas eurovisivas que têm vindo a conquistar o mundo desde que deslumbraram a Eurovisão com a sua presença, vindo a provar que a participação neste não é nenhuma despedida de carreira, como hoje se tenta fazer crer. Milhões de pessoas assistem ao festival, uns quantos milhares irão comprar as músicas se gostarem, e tudo o resto é fruto de muito trabalho e é por isso que gostamos tanto das nossas divas, que tanto lutaram pelo seu estatuto e que hoje estão presentes nos quatro cantos do mundo!

24/06/2015

Sem comentários


Não é permitido:

. Publicar comentários de teor comercial ou enviar spam;

. Publicar ou divulgar conteúdo pornográfico;

. O uso de linguagem ofensiva ou racista, ou a publicação de conteúdo calunioso, abusivo, fraudulento ou que invada a privacidade de outrem;

. Desrespeitar o trabalho realizado pelos colaboradores do presente blogue ou os comentários de outros utilizadores do mesmo - por tal subentende-se, criticar destrutivamente ou satirizar as publicações;

. Divulgar informações sobre atividades ilegais ou que incitem o crime.

Reserva-se o direito de não serem publicados comentários que desrespeitem estas regras.

Com tecnologia do Blogger.