[Crónica Especial]: 'Voltamos para o ano, se não for na Suécia!'


Lê-se pela internet que a razão principal pela qual Portugal não vai participar no Festival Eurovisão da Canção do próximo ano é o dinheiro investido no desporto pela estação pública. Depois disso lêem-se os comentários dos eurofãs que podem seguir dois sentidos: a indignação ou a lógica. A maioria dos eurofãs não gosta nem acompanha desporto. Estão no seu direito. Mas há aqueles que tanto podem passar um final de tarde de sábado a ver o Melodifestivalen ou um jogo de futebol. São esses eurofãs que percebem esta razão (esses e os que seguem os comentários lógicos).


A RTP gastou milhões na Liga dos Campeões. Muitos podem não entender o porquê mas uma simples pesquisa sobre audiências deixa antever que qualquer jogo de futebol (seja da Champions ou da Seleção) é sempre líder de audiências. Mesmo com os milhões investidos é muito mais rentável apostar na Champions, no Euro 2016 e nos Jogos Olímpicos do que na Eurovisão (sobretudo quando esta se realiza num país caro como é o caso da Suécia). O que é que a RTP recebe em troca da participação no ESC? Despesa. Com estes eventos recebe lucro. É tão simples quanto isto. Mais: a RTP é paga pelos contribuintes. Será que os contribuintes querem ver a Eurovisão e o Festival da Canção? Não. Mas certamente querem ver o Bayern a destruir equipas na Champions, a final do Euro 2016 ou os seis saltos do Nelson Évora no Rio.

Isto faria de certeza sentido numa lógica de máximo lucro - e logo agora que a RTP precisa tanto de audiências, que quase nem passa os 13% de rating por dia. No entanto, toda esta escolha é culpa da RTP. Eles apostam no futebol, porque lá está, dá dinheiro. Mas se eles também se esforçassem a fazer alguma coisa pela revitalização da sua seleção nacional portuguesa, como muitos outros países fazem com o seu "Festival da Canção", talvez também não fosse má ideia. Mas concordemos que é sempre mais fácil transmitir algo do que produzir um próprio programa... Entre o fazer e o não fazer, dá sempre jeito dizer: "Ah, e tal, fica para o ano! Não se preocupem que voltamos para o ano". 

Também sejamos sinceros, se é para voltar com as músicas que têm sido levadas à Eurovisão (não, não vamos fazer ataques a nenhum artista porque, de facto, quase todas as canções dos últimos anos são más), mais vale investir dinheiro noutras coisas. Porque não investi-lo n' "A Voz de Portugal", esse belíssimo e muito bem produzido programa? É sempre melhor fazer alguma coisa para o público português do que mostrar a nossa cultura para todo o mundo, não é? Por isso, a Eurovisão, como é um programa em que podíamos mostrar o nosso potencial para todo o mundo... digamos, não vale a pena... É ridículo, não é? Achamos que todos nós devemos aplaudir a RTP por esta grandiosa inteligência!

Temos de dar o beneficio da dúvida à RTP. Ficam de fora este ano para regressar com tudo em 2017. A menos que a Suécia ganhe outra vez. Aí adia-se o regresso para 2018. Lembram-se do que aconteceu depois de nos ausentarmos em 2013? Em 2012 ficámos completamente esquecidos na tabela classificativa mas em 2014 quase passámos à final. Um excelente resultado. Em 2017 vamos conseguir ainda melhor. Atrevemo-nos mesmo a apontar para uma passagem à final e ainda um penúltimo lugar (à frente do Reino Unido, claro). É difícil, bem o sabemos, mas com o esforço que sabemos que a RTP vai fazer, tudo é possível. Quem sabe mesmo se não podemos sonhar com um 20.º lugar em 2018. Por esta altura os responsáveis pelo festival até já devem estar à procura de compositores para o FC2017. Não nos espantaria, até porque esta tarefa costuma ser feita sempre com tempo suficiente para que estes possam compôr uma obra prima.

Não nos admiraria que a RTP estivesse a apelar à saudade (essa palavra que nunca se ouviu no FC) para ganhar votos em 2017. "Vamos ficar de fora este ano, agora chorem e faleçam de saudades nossas". É nisto que RTP pensou. E como as nossas músicas são sempre essenciais ao concurso, é lógico que os eurofãs vão sentir como nunca a nossa falta e no próximo ano votam em nós para que fiquemos mais um ano. Genial. Tão genial que Passos Coelho devia adoptar esta estratégia com a zona Euro. Saíam, davam uma lição à Merkel e depois voltavam a atrás com a decisão que tinham dado como irrevogável e tinha a dívida toda perdoada devido às saudades que os europeus iam sentir. Mas todos sabemos que o governo português não tem a coragem dos responsáveis da RTP.

É engraçado perceber que a decisão só foi anunciada após as eleições legislativas. Talvez se tivesse ganho a esquerda, a solução seria diferente? É uma questão que todos nós deveríamos pensar, porque normalmente "quando se mudam os ventos, mudam-se as vontades", correcto? E a vossa vontade, RTP, nos últimos anos, não tem sido muita, pois não? Porque lá está, a cultura, como muitos dizem, não põe pão na mesa, mas olhem... dá inteligência, faz evoluir as pessoas.

Resta-nos esperar que, da próxima vez que a Suécia organizar o Festival, a easyjet já tenha voos para Estocolmo e a Sport Zone tenha descontos nas tendas. Assim talvez o dinheiro chegasse. Sim, porque mesmo que a Suécia ganhe novamente e a RTP não participe, a emissora sueca SVT faz mais pelos fãs portugueses do que a sua própria estação pública.

Imagem: dn.pt
08/10/2015

2 comentários:

  1. Não concordo que a RTP não participe. Mas é que não concordo mesmo. Vão valorizar a porcaria do desporto acima da cultura só por causa de dinheiro, isto está mesmo entregue aos bichos.

    ResponderEliminar
  2. porque é portugal falta sempre a eurovisão cada vez q a suecia ganha ??? já no ano 2000 tbm nao fomos existirá alguma razao politica a partir so ec XXI ao qual seja desconhecida de nós

    ResponderEliminar


Não é permitido:

. Publicar comentários de teor comercial ou enviar spam;

. Publicar ou divulgar conteúdo pornográfico;

. O uso de linguagem ofensiva ou racista, ou a publicação de conteúdo calunioso, abusivo, fraudulento ou que invada a privacidade de outrem;

. Desrespeitar o trabalho realizado pelos colaboradores do presente blogue ou os comentários de outros utilizadores do mesmo - por tal subentende-se, criticar destrutivamente ou satirizar as publicações;

. Divulgar informações sobre atividades ilegais ou que incitem o crime.

Reserva-se o direito de não serem publicados comentários que desrespeitem estas regras.

Com tecnologia do Blogger.