E Foi Por Pouco... 4: Kállay Saunders Band, Mick Pedaja, Mikael Saari, Nofar Salman e Darline



KÁLLAY SAUNDERS BAND - WHO WE ARE
Finalista do A Dal 2016


Música: "Who We Are" é um tema que ao ouvirmos a versão de estúdio faz-nos a pensar que seria uma boa opção para representar a Hungria no Festival Eurovisão da Canção 2016 (ESC), contudo o interpretação ao vivo deixa muito a desejar: muito parada, repetitiva. Mas com um refrão que seria bem recebido pelo público eurovisivo. Contudo, existem alguns aspetos a melhorar como a performance.

Apresentação: Esta música necessita muito de dança, coisa que não tem. O movimento daria outra energia ao tema, que é o que o mesmo necessita, A utilização de fundos coloridos é uma boa forma de chamar à atenção contudo, passado algum tempo torna-se um pouco irritante.

Comparação com a vencedora: Apesar de 'Pioneer' ser um pouco menos energética que 'Who We Are', ganha em aspetos como a capacidade vocal do interprete e a letra, que demonstra ter significado, e não é apenas destinada à fácil memorização do público eurovisivo, tal como 'Who We Are' é.

Pontuação: 10 pontos

           





MICK PEDAJA - SEIS
4.º lugar no Eesti Laul 2016

Música: “Seis” é uma daquelas músicas boas demais para a Eurovisão. É muito fora do normal e remete-nos para outra dimensão durante os três minutos. O instrumental, a voz e o facto de não percebermos a letra leva-nos para um mundo mágico e quase nos faz flutuar enquanto a ouvimos.

Apresentação: Sem dúvida que este é um dos casos em que a música deve ser o elemento central e por isso mesmo não é preciso mais nada em palco. O escuro e as projeções de luz mantêm-nos naquele mundo à parte que a canção representa. Neste caso, o melhor a fazer é fechar os olhos e deixarmo-nos levar pela obra de arte que estamos a ouvir.

Comparação com a vencedora: É impossível prever como iria sair-se na Eurovisão uma canção como “Seis” já que a mesma é de extremos: ou adoramos ou odiamos. Assim sendo, “Play” é uma aposta bastante mais segura e também uma canção com muita qualidade.

Pontuação: 10 pontos




DECLARAÇÕES DE MICK PEDAJA:


Questionado sobre o porquê de ter escrito esta canção tão peculiar para a Eurovisão, o cantor confessa que "a canção não foi escrita para a Eurovisão. Simplesmente 'saiu de mim' e enviei-a para o Eesti Laul".

O júri adorou a sua canção e acabou por lhe dar o segundo lugar atrás da vencedora "Play", mas quando lhe perguntámos se pensa em voltar ao Eesti Laul ele diz que ainda não sabe mas que é "aconchegante e muito bom poder mostrar a minha música a toda a gente".

Devido ao facto de a sua canção ser tão diferente, é difícil prever o seu resultado na Eurovisão, mas Mick Pedaja diz que "é bom mostrar algo diferente a pessoas que ouvem mais pop".

STATEMENT BY MICK PEDAJA:

Questioned about why we wrote this peculiar song to Eurovision he said "that song wasn't written for Eurovision Song Contest. Song just came out of me and I sent it to the Eesti Laul". 

Jury loved his song and put him in the second place right after the winner "Play" but when we asked him if he thinks about trying Eesti Laul again he says he doesn't know yet but "it's big and heartwarming for to show my music for everyone". 

Because the song is so different, it is quite difficult to predict he outcome in Eurovision but Mick says it's "nice to show something different for people who are listening pop music". 



MIKAEL SAARI - ON IT GOES
3.º lugar no Uuden Musiikin Kilpailu 2016  

Música: “On it goes” é uma balada lindíssima com uma estrutura diferente daquilo a que estamos habituados. Além disso violinos e pianos são sempre bem-vindos numa eurovisão que foge cada vez mais a estes instrumentos mais tradicionais. A verdade é que difícil explicar em palavras o que é esta canção. Cada um de nós tem os seus gostos, mas é inegável que esta canção é uma daquelas obras de artes que não ouvimos todos os dias e capaz de fazer chorar as pedras da calçada. Dizem que não há perfeição na música, mas há. Chama-se Mikael Saari e foi rejeitado duas vezes pela Finlândia!


Apresentação: Não fosse já a canção absolutamente estrondosa, ainda tivemos direito a uma performance brilhante. Podemos dizer que ninguém esperava esta atuação, mas antes algo mais parecido ao que o cantor que nos apresentou em 2013. O efeito surpresa nem sempre funciona bem, mas aqui funcionou. Tudo é perfeito, mas a voz é sem dúvida o elemento central. Não sabemos como é que é a voz dos anjos, mas certamente não será parecida à do Mikael Saari; será menos fantástica!

Comparação com a vencedora: É óbvio que “On it goes” era de longe a melhor escolha que a Finlândia podia fazer. Por tudo o que já mencionámos mas também porque “Sing it away” é uma canção fraca e sem história. Se a Finlândia não tivesse cometido o mesmo erro de 2013, podia lutar pela vitória em Estocolmo. Assim, lutará pelo apuramento para a final.  

Pontuação: 12 pontos

              

DECLARAÇÕES DE MIKAEL SAARI:

O cantor já tinha participado no UMK em 2013 com “We should be through” e afirma que este ano foi muito mais “divertido e emotivo” e estava “mais preparado a habilitado para saber o que estava a fazer”. Além disso confessa ter adorado trabalhar com Sofia, a sua bailarina, na coreografia.

Quanto a um possível regresso, o cantor diz que não pensa nisso, “pelo menos por agora”. “Mas vou voltar como compositor e eu e o meu produtor vamos escrever e produzir canções para outros países europeus também”, afirma.

Questionado sobre se a sua canção poderia alcançar um melhor resultado em Estocolmo do que “Sing it away”, diz que não faz ideia e “essa é a beleza de um concurso de música, não há maneira de dizer quem gosta do quê e como é que uma canção é recebida por cada pessoa numa ocasião em particular”. Em relação a Sandhja, a vencedora do UMK, Mikael deseja-lhe toda a sorte já que é “uma excelente artista e uma pessoa fantástica”.

STATEMENT BY MIKAEL SAARI:

Mikael participated in UMK in 2013 with “We should be through” and he says that this year was “so much more fun and emotional” and he was “much more ready and able to know what I was doing. Besides I got to work with Sofia on the choreography and loved it”.

About trying UMK again, he says he’s not thinking about that, “for now at least”. “But as a composer I will be back, and me and my producer will also be scouting around europe to write and produce songs around europe also”, he says.

When questioned if he thinks his song could get a better result in Sweden than “Sing it away”, he says he has no idea and “that's the beauty of a music contest, there's absolutely no telling who likes what and how a song goes through to people on a particular occasion”. About Sandhja, UMK’s winner, Mikael wishes her all the best and says “she's a great artist and a lovely person”.



NOFAR SALMAN - MADE OF STARS
2.º lugar no HaKokhav HaBa 2016  

Música: O que podemos dizer sobre este tema? Simplesmente BRILHANTE. Como sempre Israel apresenta-nos temas fortíssimos. Esta música tem ritmos israelitas muito tradicionais, daí representar muito bem o país. Tem este toque tradicional, e ao mesmo tema moderno, com uma ligeira batida pop, fazendo a perfeita sintonia. Normalmente os temas israelitas tocam à alma, e este não foge à regra. A letra e os ritmos são únicos. Esta música destaca-se, indubitavelmente, não só pela sua beleza mas pela força da mensagem que passa. Podemos dizer que este é um dos nossos temas favoritos, não querendo mas sendo imparcial.

Apresentação: Para além da música ser por si só incrível, Nofar presenciou o público com uma apresentação inacreditável, sensacional. A nível vocal esteve estupenda, e arriscamo-nos mesmo a dizer que sentimos através da sua voz a força do tema. Este tema leva-nos para uma outra dimensão, viajamos com ele, e achamos que é isso que a Eurovisão pretende, que para além de os países representarem a sua cultura, algo que Nofar conseguiu fazer com este tema, é igualmente fazer o público vibrar, e levá-lo a outras dimensões, experimentando diversas sensações e emoções. 

Comparação com a vencedora: Comparativamente a Hovi Star, o tema era o mesmo, “Made Of Stars”, no entanto, Hovi Star apresentou um arranjo mais moderno, mais virado para o pop. Nofar apresentou um arranjo mais tradicional, marcava mais a cultura israelita, e por esse facto, é que se destaca a sua unicidade, a sua autenticidade. “Made Of Stars” de Nofar brilharia mais nos palcos da Eurovisão, na nossa opinião. Não conseguimos destacar um momento, porque foram todos absolutamente incríveis. O tema destacar-se-ia e acreditamos que obteria uma boa posição na Eurovisão caso tivesse sido a vencedora. Arriscamo-nos a dizer que poderia chegar mesmo ao top 5.

Pontuação: 10 pontos.

             



DARLINE - UNTIL TOMORROW
2.º lugar no You Decide 2016  

Música: “Until Tomorrow” apresenta-se como um tema pop, com um toque country, com uma letra muito inspiradora. É de facto uma música bonita, não é demasiado banal, o facto de misturar o pop com o country destaca-a, era algo que se pudesse realçar na Eurovisão. No entanto, a letra, apesar de inspiradora, é um pouco repetitiva, a nosso ver. Este tema faz-nos lembrar um pouco as canções da artista Taylor Swift no início da sua carreira. Gostámos mas não achamos nada de extraordinária.

Apresentação: Foi uma apresentação muito dócil, achamos que as cantoras transmitiram muito bem todo o sentimento envolto da música. Todo o cenário encaixava-se no tema, proporcionando assim ao público, um ambiente romântico. O ponto mais forte foi a nível vocal, as vozes das artistas para além de estarem adequadas ao tema estavam afinadas, tornando a atuação muito mais interessante.

Comparação com a vencedora: Relativamente ao tema “You´re Not Alone”, o tema vencedor, de Joe & Jake, pensamos que “Until Tomorrow” faria mais sucesso no mundo eurovisivo, não pela parte da apresentação do tema, mas por este ser um tema mais interessante, mais bonito, com uma mexida não mais moderna, mas apesar de não se destacar, o facto de misturar o pop com o country torna-a de certo modo especial.

Pontuação:
7 pontos


              


Vídeos: Egység Média, Eesti Rahvusringhääling, Eurovision Worldwide, Eurovision 2016 Israel, Ovidiu Ionutzz  
09/03/2016







Design feito por:

Sem comentários


Não é permitido:

. Publicar comentários de teor comercial ou enviar spam;

. Publicar ou divulgar conteúdo pornográfico;

. O uso de linguagem ofensiva ou racista, ou a publicação de conteúdo calunioso, abusivo, fraudulento ou que invada a privacidade de outrem;

. Desrespeitar o trabalho realizado pelos colaboradores do presente blogue ou os comentários de outros utilizadores do mesmo - por tal subentende-se, criticar destrutivamente ou satirizar as publicações;

. Divulgar informações sobre atividades ilegais ou que incitem o crime.

Reserva-se o direito de não serem publicados comentários que desrespeitem estas regras.

Com tecnologia do Blogger.