Crónica ESC 2016: 'a edição das politiquices'

Não queria ser rude logo na minha primeira crónica que escrevo aqui para o blogue mas a verdade é que a edição deste ano do ESC nem bateu nos calcanhares da edição do ano passado.

Fico mesmo triste por a edição deste ano ter sido mesmo má. Por norma, ano após ano o suspanse aumenta, "quem irá atuar?", "como será o palco?", "como serão as atuações?", e claro que toda a gente estava à espera de algo grandioso visto que o ESC decorreu na Suécia. Depois da memorável e estrondosa (no sentido positivo) edição que foi em 2013, o público, mas mais propriamente os fãs eurovisivos estavam à espera de algo surreal. Uma das coisas que estou mesmo contra é com a vencedora deste ano. Jamala com o seu tema "1944" estavam definitivamente no meu bottom 5 juntamente com Serhat e o seu "I Didn't Know". Definitivamente esta canção só ganhou por razões políticas! Vou ser sincera, eu já vejo o ESC há anos valentes juntamente com a minha família e todos os anos os meus pais adivinham os países que vão ganhar e eu pergunto "como sabem?" e eles dizem "por razões políticas". E realmente só este ano é que realmente vi que os meus pais tinham razão. A música é meramente politiquisse. Sim, de facto a canção anda a ser muito falada nos media por causa desta razão mas acho que se fosse a Rússia, mais falada ia ser. Com todo o respeito à senhora dos gemidos e ao país em questão mas eu acho que este festival não se destina a atacar os países rivais mas sim a unir a Europa numa só voz (#ComeTogether , não te esqueças Ucrânia)! 


Sim, apesar de não ser a minha música preferida deste ano, acho que a música ideal para ganhar o ESC deste ano seria a Rússia! Tinha tudo para ser a vencedora, desde o poder vocal e à energia contagiante do Sergey até à fantástica atuação em si. É verdade, houve um país a distinguir-se depois do uso exagerado de hologramas entre todas as atuações! Está bem, a Rússia usou hologramas, mas alguém se lembrou de "escalar" com estilo uma parede?? Limitaram-se a ficar no seu sítio, alguns a tocar um instrumento (maioritariamente guitarra clássica) e a cantar a música sem tentar desafinar (não é Samra???).


Outro resultado que me deu volta ao estômago... a Islândia! Por amor de Deus, pessoas, o que andam a fazer à vossa vida?? A Greta foi das melhores em palco. Ela dançava, ela saltava, ela caia e não desafinava! Sabem o quanto é difícil de adquirir este "dom"? Bastante difícil, acreditem! Foi das poucas atuações que fiquei verdadeiramente impressionada e impressionada fiquei novamente ao ver que não tinha passado à final.


Mas por favor, vamos falar da Noruega! Não digo que foi a melhor música de sempre da Noruega, porque não foi, nem vou dizer que foi a melhor música deste ano, porque também não foi mas acho que merecia passar para a final! Sem dúvida que era melhor que a Ucrânia e contudo não passou.


Fico triste pela Itália. Era a minha música preferida só que a Francesca não tinha em si o poder vocal que eu pensava que ela tinha. Contudo pensava que ia obter melhor pontuação. A música tem uma bonita mensagem de amor e não fiquei indiferente quando a ouvi. Juro, não sei o que me deu este ano por ficar viciada nesta música. O pior é que sei que há músicas melhores só que a da Itália ficou-me no ouvido. Já o "Grande Amore" dos Il Volo ficou-me no ouvido durante meses. Será que eu sou de ascendência italiana e nem sabia?? 


Antes de acabar a crónica queria falar do interval act em que foi protagonizado pela Petra Mede e pelo Mans Zelmerlow. Só há uma coisa a dizer: MELHOR INTERVAL ACT DE SEMPRE! MELHORES APRESENTADORES DE SEMPRE! Acho que foi mesmo a única coisa que gostei verdadeiramente nesta edição. Foi tão diferente, tão engraçado o modo em que mostram como ganhar o Festival Eurovisão da Canção. Peço uma salva de palmas para os génios compositores suecos ao escreverem uma música assim. É que ninguém estava à espera! Eu tenho muitos amigos que não vêm o ESC e eles partiram-se a rir com o video!


Estarei à espera de mais na próxima edição do ESC mas já aprendi a lição, não posso elevar muito a fasquia da ansiedade senão posso cair, como caí na edição deste ano. E que a próxima vez que a Suécia ganhe, que a Petra e o Mans sejam os apresentadores! #Petra&Mans4Presidents
Peço desculpa se feri a suscetibilidade visual de algum leitor ao ler a minha crónica. Fui. #HatersGonnaHate

Videos:eurovision.tv
25/05/2016

Sem comentários


Não é permitido:

. Publicar comentários de teor comercial ou enviar spam;

. Publicar ou divulgar conteúdo pornográfico;

. O uso de linguagem ofensiva ou racista, ou a publicação de conteúdo calunioso, abusivo, fraudulento ou que invada a privacidade de outrem;

. Desrespeitar o trabalho realizado pelos colaboradores do presente blogue ou os comentários de outros utilizadores do mesmo - por tal subentende-se, criticar destrutivamente ou satirizar as publicações;

. Divulgar informações sobre atividades ilegais ou que incitem o crime.

Reserva-se o direito de não serem publicados comentários que desrespeitem estas regras.

Com tecnologia do Blogger.