ESC 2018: revelada a equipa oficial


A apenas dois meses do grande evento, a RTP revelou os nomes que estão por detrás da realização do Festival Eurovisão da Canção (ESC) que se realizará no próximo mês de maio no Altice Arena, em Lisboa. 

A poucas semanas do grande evento que reunirá milhares de pessoas na capital portuguesa e 43 delegações de toda a Europa, a RTP divulgou a lista dos nomes que estão por detrás da organização deste grande evento. A equipa é composta por portugueses, mas a estes também se juntam outros nomes que já integraram a organização em anos anteriores do concurso de entretenimento mais visto no mundo. 

Nesta lista constam 23 nomes de várias nacionalidades. Entre elas encontram-se responsáveis vindos da Bélgica, Ucrânia, Suécia, Estados Unidos da América e, claro, Portugal. O staff  do evento vai ser composto por mais de 700 pessoas, incluindo cerca de 400 voluntários. 




Conheça os nomes que compõe a equipa em baixo:

Produtor executivo - João Nuno Nogueira (Responsável máximo pelo espetáculo. Estabelece os contactos entre a RTP e a EBU, bem como outros líderes do projeto);
Vice-produtor executivo / Produtor TV - Paulo Resende (Responsável pelos projetos da equipa de produção);
Vice-produtor executivo / Produtor do espetáculo - Carla Bugalho (Chefe de delegação em 2015 e em 2017; É responsável pelo evento televisivo e pelos conteúdos de cada espetáculo);
Chefe de eventos e logística - Maria Ferreira (Responsável pelos eventos que se passam à volta do ESC, bem como todas as questões relacionadas com a logística);
Chefe de produção - Ola Melzig e Tobias Aberg (Ola foi chefe de produção em 2017 e tem estado envolvido na produção do ESC desde 2000. Tobias foi chefe de produção em 2016. Ambos são responsáveis pela estrutura técnica e a sua implementação no concurso e nos espetáculos);
Produtor de linha - Luís Filipe Vieira (Tesoureiro);
Chefe de segurança - Alexandre Coimbra (Intendente da PSP);
Chefe de acreditação - José Pinto da Fonseca (Equipa de Produção Internacional da RTP);
Gestora Comercial - Cristina Viegas (Chefe do Departamento Comercial da RTP);
Chefe de Comunicação e Marketing - Marina Ramos (Chefe do Departamento de Marketing e Comunicação da RTP; Responsável pela comunicação e marketing do evento);
Chefe de Imprensa - Ana Loureiro (Responsável pela imprensa);


Equipa Creativa:
Diretor Creativo - Gonçalo Madaíl
(Chefe-adjunto na RTP e responsável pelo Festival da Canção);
Direção Artística - Nicolau Tadela (Diretor Artístico da RTP);
Designer do Palco - Florian Wieder (Foi responsável pelo palco do ESC em 2011, 2012, 2015 e 2017);
Designer de iluminação - Jerry Appelt (Responsável pela luminotecnia em 2011, 2012 e 2017);
Responsável pela realização - Troels Lund (Realizador na edição de 2017);
Realização - Paula Macedo e Pedro Miguel Martins (Realização da RTP);
Produtor do Concurso - Christer Björkman (Responsável pela edição de 2013, 2016 e 2017; Produtor do Melodifestivalen, final nacional sueca);
Responsável pela Sala de Visualização - Mattias Carlsson (Gestor da sala de visualização na edição de 2016);
Responsáveis pelo palco - Marvin Dietmann e Martin Kagemark ( Responsáveis pelo palco na edição de 2017);
Supervisor do guião - Nuno Galopim (Equipa Creativa da RTP);

Na próxima semana decorrerá a reunião entre os chefes de delegação dos 43 países a concurso, na cidade de Lisboa.

O Festival Eurovisão da Canção terá lugar nos dias 8, 10 e 12, em Lisboa.

Portugal participou pela primeira vez no ESC em 1964. Até 2017 era conhecido como sendo o país que há mais tempo participava na Eurovisão sem nunca ter chegado aos primeiros cinco lugares da tabela. Porém esse "título" foi retirado, após a vitória de Salvador Sobral, que conquistou a Europa com a canção "Amar pelos dois", com 758 pontos, trazendo assim a primeira vitória para Portugal. 

Recorde em baixo a participação de Portugal no ESC 2017:


Fonte: Eurovision / Vídeo: Eurovision 
  

Sem comentários


Não é permitido:

. Publicar comentários de teor comercial ou enviar spam;

. Publicar ou divulgar conteúdo pornográfico;

. O uso de linguagem ofensiva ou racista, ou a publicação de conteúdo calunioso, abusivo, fraudulento ou que invada a privacidade de outrem;

. Desrespeitar o trabalho realizado pelos colaboradores do presente blogue ou os comentários de outros utilizadores do mesmo - por tal subentende-se, criticar destrutivamente ou satirizar as publicações;

. Divulgar informações sobre atividades ilegais ou que incitem o crime.

Reserva-se o direito de não serem publicados comentários que desrespeitem estas regras.

Com tecnologia do Blogger.