[Especial]: o top 3 do Festival RTP da Canção 2018 para a equipa CE


A equipa do Crónicas de Eurofestivais escreveu o seguinte artigo com o objetivo de apresentar as suas preferências em relação aos concorrentes do Festival RTP da Canção 2018.




André Sousa

1º LUGAR
Lili - "O Voo das Cegonhas"


Com uma sonoridade e uma voz muito peculiares, este tema veio a conquistar um lugar de destaque no meu top. Neste preciso momento ocupa o primeiro lugar, e sei que jamais o trocaria por outro tema em concurso. Ainda me recordo quando escutei os primeiros 45 segundos e fiquei logo vidrado. A letra é algo de deslumbrante, e até me atrevo a dizer penetrante. Se estava já com as expectativas em alta, a Lili foi exímia na sua performance em palco, e isso fez com que tirasse alguma dúvida que persistisse em permanecer. Caso me perguntassem quem eu gostaria de ver representar o meu pais na Eurovisão, seria "O Voo das Cegonhas" com toda a certeza. Aguardo, agora, com impaciência vê-la na final.

2º LUGAR
Catarina Miranda - "Para Sorrir Eu Não Preciso de Nada"

A forma delicada como este tema é interpretado, cria toda uma magia em todo do mesmo. A Catarina, mais do que cantar, veste-se de uma personagem e apodera-se assim da letra, em proveito próprio. O ritmo e o piano acrescentam aquilo que faltava para que tudo funcionasse numa simbiose perfeita. Esta canção é daquelas que não cansam ouvir e voltar a ouvir – acabando por ficar no ouvido. Enquanto me leva para uma sensação de paz interior, ao mesmo tempo é capaz de assumir um mundo um pouco diferente daquele em que estamos habituados a viver. Nesta composição o amor ocupa o lugar centrar e a verdade é que o amor é mesmo centrar. Daí colocar “Para Sorrir Eu Não Preciso de Nada” em segundo lugar nas minhas escolhas.

3º LUGAR
Cláudia Pascoal - "O Jardim"

A intensidade que a Cláudia dá canção é o ponto mais alto da mesma. Coloco assim “O Jardim” em terceiro lugar no meu top não por a adorar, mas sim porque acho que é uma composição com potencial. Particularmente, não é algo que me apeteça ouvir muitas vezes, ou que me fique na cabeça, ou que me identifique. E mais uma vez realço a força como a música é sentida e interpretada pela Cláudia, porque é isso que me prende um pouco a esta proposta. Sendo assim e caso a mesma se torne vencedora, como tanto já se fala, espero que apostem em algo mais chamativo. A interprete tem muito potencial e consegue cativar o público, e é por aí o caminho. Boa sorte para Guimarães.


Daniel Fidalgo

1º LUGAR
Cláudia Pascoal - "O Jardim"

Resultado de imagem para claudia pascoal o jardim

Uma balada pop, que é uma homenagem a alguém que já partiu e que regava diariamente o seu jardim, mas agora que já não está, quem cá ficou, continuará a regá-lo. A mensagem é tocante e não deixa ninguém indiferente. Cláudia Pascoal canta com muito sentimento. O tema é direto e sincero, sem grandes truques de produção. Portugal nunca apostou neste grau de modernidade e penso que seria o caminho mais acertado levar “O Jardim” à Eurovisão. Obviamente que não alcança a vitória, mas uma boa posição não estaria de todo fora do baralho. 

2º LUGAR
Catarina Miranda - "Para Sorrir Eu Não Preciso de Nada"

A aposta mais doce e sóbria desta edição do Festival da Canção. Catarina Miranda, mais conhecida por Emmy Curl, compõe canções completamente diferentes da que interpreta no festival. No entanto, Catarina consegue dar o seu cunho pessoal e tornar a canção num momento muito especial. O instrumental do tema vai tornando-se progressivamente mais completo e termina com o verso épico “ (…) ela é minha namorada (…)”. Poderia representar Portugal com muito dignidade, independente do resultado obtido. 

3º LUGAR
Lili - "O Voo das Cegonhas"

A maior surpresa do Festival da Canção 2018. Uma canção experimental, acompanhada po elementos eletrónicos, muito pouco usuais nestas andanças. Lili tem uma voz extremamente característica, que eu particularmente aprecio bastante. O poema é outro ponto bastante positivo: refere-se a uma lenda, onde um homem parte para o mar e regressa à sua terra 100 anos depois, fazendo com que se depare com a alteração completa do sítio onde nasceu. Dava uma excelente representante de Portugal, por ser tão característica e ter uma grande qualidade adjacente. 


Diogo Canudo

1º LUGAR
Cláudia Pascoal - "O Jardim"

Resultado de imagem para claudia pascoal o jardim festival




Não há palavras para o talento da Cláudia Pascoal. Já no The Voice era a minha favorita e fiquei muito feliz quando ela se juntou à Isaura, que considero uma das melhores artistas portuguesas da atualidade. "O Jardim" consegue ser um misto de emoções, que se enquadra perfeitamente no estilo de músicas eurovisivas e que consegue fugir, ao mesmo tempo, de tudo o que se viu no concurso. Intimista, sincera, apaixonante. Uma das melhores músicas que Portugal pode levar à Eurovisão nos últimos 20 anos. Parabéns!

2º LUGAR
Catarina Miranda - "Para Sorrir Eu Não Preciso de Nada"

A delicadeza de Catarina Miranda ao interpretar a canção "Para Sorrir Eu Não Preciso de Nada" é impressionante. Gosto de cada palavra que ela expressa, de cada gesto que faz à frente das câmaras, de cada olhar que fascina o telespectador. É uma música bonita, com um refrão muito agradável e orelhuda, e que consegue transmitir um misto de emoções positivas ao ouvinte. Considero que pode ser uma proposta agradável de Portugal caso chegue mesmo a vencer o Festival da Canção.

3º LUGAR
Janeiro - "(sem título)"

Sou sincero, esperava muito mais da proposta de Janeiro. À primeira audição, a canção é agradável, mas não passa disso. Não há um crescendo, não há um momento a meio da atuação que me faça arrepiar o corpo e pensar "é mesmo isto". É demasiado simples. É demasiado se compararmos com a "Amar Pelos Dois". Além disso, levar uma cópia, e ainda por cima bem mais fraca, da música de Salvador Sobral, penso que é dar um tiro nos pés. Resulta bem à primeira vez. À segunda já deixa a desejar. No entanto, caso vença, continua a mostrar a toda a Europa que fazemos música com qualidade e com grande sentimento.


João Vermelho

1º LUGAR
Cláudia Pascoal - "O Jardim"


Mas que lindo jardim que a Isaura e a Cláudia nos trouxeram, fazem-nos viajar até este jardim onde nos fazem sentir algo tão nossa, esta saudade dentro de nós. A voz da Cláudia é angelical e a presença da Isaura só deu mais força e significado à canção. A modernidade do instrumental é o contraste com a nossa participação do ano passado e acho que era importante participarmos todos os anos de forma a inovar. Para mim devíamos dar a conhecer este jardim a toda a Europa.

2º LUGAR
Catarina Miranda - "Para Sorrir Eu Não Preciso De Nada"

Para mim das melodias mais bonitas deste festival, com uma das vozes mais doces e um poema muito bonito que tem uma bonita mensagem. Não sei se outra balada seja o melhor para a Eurovisão mas há algo de especial nesta canção, na Catarina, eu ficaria orgulhoso se esta canção nos representa-se, pois com esta canção não preciso de nada para sorrir.

3º LUGAR
Lili - "O Voo das Cegonhas"

Isto é mágico, para mim a composição que mais se destaca pela sua diferença. Um refrão que nos fica e uma voz única que nos traz uma história de uma lenda. Se é para jogar com a diferenças eu apostava nesta canção. A parte eletrônica da canção só dá mais vida e destacada ainda mais a sua diferença das demais, acho que a pensar na Eurovisão talvez fosse a melhor hipótese, apesar de não ser a minha total favorita visto que é a minha terceira eu ficaria igualmente contente de ver a Lili em Maio com as cores portuguesas.


Pedro Anselmo

1º LUGAR
Cláudia Pascoal - "O Jardim"


Depois da desistência do Diogo Piçarra, “O Jardim” passa a ser a minha canção favorita do Festival da Canção. A simplicidade da melodia, a genuinidade da letra e a inocência da voz e a emoção que a Cláudia transmite fazem desta canção algo muito especial. Composta para a sua avó, a Isaura, consegue com esta música também fazer-nos recordar das nossas avós e das ligações que temos com elas. É uma canção muito emocionante e espero que consiga vencer e que na Eurovisão tenha um excelente resultado.

2º LUGAR
Janeiro - "(sem título)"

Outra canção bastante simples mas sublime. O Janeiro consegue, apenas com a sua guitarra e um lindo poema de amor, dar-nos uma actuação autêntica e muito sentimental. A comparação com o Salvador inicialmente acaba por ser inevitável, já que o Janeiro foi convidado pelo próprio e é amigo dele, pelo que se notam influências, ainda assim as canções são diferentes. Na Eurovisão, ter algo associado a isso poderá não ser muito benéfico mas ainda assim, caso ganhe acredito num bom resultado e penso que iremos muito bem representados.

3º LUGAR
Lili - "O Voo das Cegonhas"

Para o último lugar do pódio estava indeciso entre “Para Sorrir Não Preciso de Nada”, da Catarina Miranda e “O Voo das Cegonhas”, da Lili, mas acabei por escolher a segunda por ser diferente das restantes canções a concurso. A voz da Lili não é a minha favorita, contudo, a canção consegue fazer-me esquecer disso, já que a voz e o instrumental combinam na perfeição. A letra é genial, o instrumental é moderno e é algo que em Portugal não estamos habituados a ouvir. Na Eurovisão, acredito que com esta canção marcaríamos pela diferença e conseguiríamos mais um bom resultado. Temos boa qualidade neste Festival da Canção e não me importo que qualquer uma destas canções que mencionei ganhe.


Tiago Lopes

1º LUGAR
Lili -  “O Voo das Cegonhas”





Sem dúvida a melhor letra que apareceu no Festival da Canção nos últimos anos! Não sendo uma típica canção de amor, Armando Teixeira compôs um verdadeiro conto de fantasia que nos transporta para uma outra atmosfera. A voz da Lili para além de encaixar perfeitamente nesta canção eletrónica, ainda a torna mais entusiástica, sendo mais um ponto a favor desta proposta. Para a final só melhoraria a dicção e tornaria o ambiente mais gótico. A votação do júri não foi a expectável, o que pode fazer d’O Voo das Cegonhas um outsider da final e acredito que conquistará o Top5.

2º LUGAR
Joana Espadinha – “Zero a Zero”

“Zero a Zero” é um Pop bastante descontraído para nos fazer bater o pé, ou até mesmo levantar do sofá para dar uns passos de dança. A voz da Joana pareceu-me corresponder ao que a música pedia. Embora seja uma novata no que diz respeito ao mundo televisivo, foi das poucas intérpretes da sua semifinal, que mais me transmitiu intimidade com as câmaras e conseguiu fazer-se notar no palco, ainda assim, espero que descontraia para a final e os seus movimentos pareçam mais naturais. Estava a contar com mais pontuação por parte do público (apenas 2 pontos do televoto), para a final aguardo um resultado para ficar no lado esquerdo da tabela.

3º LUGAR
Cláudia Pascoal – “O Jardim”

Provavelmente, a canção vencedora do Festival da Canção 2018. Embora seja o meu terceiro lugar, ficarei muito contente por ver a Cláudia a representar Portugal, com este tema. “O Jardim”, destaca-se das baladas presentes a concurso, não só pela batida da música, como pela interpretação emocionante da Cláudia. Embora as linhas de televoto já estejam abertas, a posição de atuação na final (13º música no desfile), pode ser um ponto positivo a ter em conta. Os 10 pontos do público e do júri abrem boas perspetivas para o acontecerá na final.  É fácil de se gostar e acredito que no panorama eurovisivo, aliando a entrega da Cláudia ao facto de ser cantada em português, consiga um Top 15 para Portugal.

Imagens: movenoticias.pt, infocul.pt, dn.pt e rtp.pt

Sem comentários


Não é permitido:

. Publicar comentários de teor comercial ou enviar spam;

. Publicar ou divulgar conteúdo pornográfico;

. O uso de linguagem ofensiva ou racista, ou a publicação de conteúdo calunioso, abusivo, fraudulento ou que invada a privacidade de outrem;

. Desrespeitar o trabalho realizado pelos colaboradores do presente blogue ou os comentários de outros utilizadores do mesmo - por tal subentende-se, criticar destrutivamente ou satirizar as publicações;

. Divulgar informações sobre atividades ilegais ou que incitem o crime.

Reserva-se o direito de não serem publicados comentários que desrespeitem estas regras.

Com tecnologia do Blogger.