Apreciações Musicais - ESC 2018: Macedónia



Eye Cue - "Lost and Found"






André Sousa: Gosto do instrumental, a batida é boa e os ritmos quentes concernem alguma diferença a este tema. A inspiração reggae é muito boa. Fiquei mesmo surpreendido, porque quando ouvi logo desde o início, não esperava esta mistura de estilos numa só música.

Andreia Valente: “Lost And Found” é como a mistura de ketchup e maionese: resulta e ninguém sabe porquê. Os versos com ritmo reggae são uma escolha arriscada mas maravilhosa, o pre-chorus perfeito e um refrão digno de qualquer rádio mainstream. 

Catarina Gouveia: "Lost And Found" parece três canções diferentes transformadas numa só. E, por mais incrível que isso pareça, resultou bem! Tem caraterísticas da música reggae, mas também é um pop mid-tempo, um refrão bastante orelhudo e uma boa vibe. Não é o hinão de 2017, mas não lhe fica muito atrás.

Daniel Fidalgo: Mas que bela surpresa. Este país tem ficado muito aquém do que merece! Espero que este ano o jogo se inverta. “Lost And Found” é um excelente tema pop, comercial, mas que soa a algo diferente a que estamos habituados a escutar nas rádios. A canção tem uma série de ganchos distintos, mas que todos interligados, jogam muito bem. O pre-refrão é um excelente aquecimento para o refrão, que é dos melhores momentos pop da Eurovisão 2018! Um exemplo de uma canção comercial de qualidade.

Diogo Canudo: “Lost and Found” é uma música pop que tenta buscar algumas batidas que se ouvem na rádio, mas em vão. A Macedónia não tem tido um dos maiores rasgos de originalidade nos últimos tempos.

Elizabete Cruz: Achei a ideia de introduzir o reggae bastante interessante! Mesmo o refrão soa bastante bem e a conjugação dos dois géneros, mesmo que não tenham muito a ver, funciona!

Jessica Mendes: Parei de contar a quantidade de músicas diferentes que eles juntaram passados 30 segundos. É uma mixórdia de todo o tamanho.

João Vermelho: Gosto da diversidade do instrumental ao longo da música.

Neuza Ferreira: Não estava nada à espera de algo deste género; quando foi revelado o nome pensava que vinha uma balada. Boa surpresa! 

Patrícia Leite: O instrumental é um pouco confuso no início. Dá uma ideia de música pop que rapidamente passa para o estilo reggae e vice-versa. É um pouco como o título... Não sei se é branco (gosto) ou preto (não gosto).   

Pedro Anselmo: É uma proposta interessante e estranha por parte da Macedónia. Parece que mistura várias músicas e vários estilos. Inicialmente, não gostei muito, mas agora acho bastante boa… Como se diz, “primeiro estranha-se mas depois entranha-se”.

Pedro Lopes: Teria talvez a uma certa aversão a esta música, sobretudo na questão de ser tão heterogénea, quase há a sensação de que há músicas distintas a ocorrer ao mesmo tempo! Mas aqui, até que resultou!

Tiago Lopes: É complicado caracterizar esta música, parece uma mixórdia de géneros musicais, sendo a guitarra o instrumento presente do início ao fim.


André Sousa: Se a intérprete queria demonstrar a sua versatilidade com este tema, conseguiu. Contudo, acredito que isto possa causar alguma estranheza por, em 3 minutos apenas, misturar vários estilos num só tema. Eu particularmente, gosto. 

Andreia Valente: Acho que esta vai ser a parte fraca da aposta. Marija tem um timbre lindíssimo quando se mantém no seu registo e torna-se uma desgraça de vez em quando. A vocalista é o calcanhar de Aquiles de “Lost And Found”.

Catarina Gouveia: Quando a dupla foi revelada pensei instantaneamente num dueto lamechas entre homem e mulher. Enganei-me redondamente! A voz de Marija é bastante agradável e a dupla funciona perfeitamente no refrão – não podíamos esperar menos quando eles trabalham juntos há aproximadamente 10 anos. 

Daniel Fidalgo: A vocalista não tem propriamente uma voz memorável, mas encaixa muito bem neste tema cheio de energia. 

Diogo Canudo: A vocalista parece ter uma voz razoável, mas não me deixa muito confiante com a sua interpretação ao vivo. O uso dos coros também está feito de uma forma que me assusta e me repugna. Esperemos para ver…

Elizabete Cruz: A vocalista do grupo não tem uma voz poderosa, mas bastante eficiente.

Jessica Mendes: A voz dela é lindíssima, mas não salva a música.

João Vermelho: Gosto da voz da Marija na versão estúdio. Espero que ao vivo não desiluda.

Neuza Ferreira: A voz da intérprete é bastante encantadora, harmoniosa e acima de tudo parece-me competente.

Patrícia Leite: Não tenho nada de negativo a apontar. Gosto do registo da voz e os backing vocals combinam com a voz principal. 

Pedro Anselmo: A voz parece-me segura, há melhores e há piores, não é nada que se destaque.

Pedro Lopes: Não é das vozes mais fortes da competição, nem das vozes que mais nos marcará. Só espero que ao vivo tenha força suficiente para agarrar o tema.

Tiago Lopes: Sendo a banda composta por dois vocalistas, nesta música apenas Marija canta. Com base na versão estúdio, a voz da intérprete não é nada que não se tenha ouvido antes. 


André Sousa: Apesar de não se conhecer interpretação ao vivo, espero algo enérgico e com alguma cor. 

Andreia Valente: Mais homens inúteis no background de uma mulher poderosa! O estado certo da Natureza.  

Catarina Gouveia: A Macedónia costuma ter atuações bastante humildes na Eurovisão, ainda que o esforço dos últimos anos seja de louvar. Não me parece que façam algo visualmente interessante em palco, mas sim uma atuação simples e descontraída. 

Daniel Fidalgo: É preciso atitude para levar este tema às pessoas! Era interessante haver alterações no cenário do palco, à medida que os ritmos da canção iam alternando! E que no refrão fosse apresentada uma coreografia sólida, com muito brilho à mistura. 

Diogo Canudo: Não sei o que esperar disto, mas acredito que não vão fazer grandes maravilhas em palco. Não há muita forma de se pegar numa música tão insonsa como esta.

Elizabete Cruz: Fica a questão sobre como será. A Macedónia não é conhecida pelos seus maravilhosos stagings.

Jessica Mendes: Com uma variedade tão grande de músicas, espero que haja também variedade na atuação.

João Vermelho: Acho que uma atuação animada.

Neuza Ferreira: Não imagino uma grande performance... Algo simples com bons planos de câmara parece-me o ideal.

Patrícia Leite: Desconheço como será a atuação ao vivo. Veremos como correrá em Lisboa. 

Pedro Anselmo: Não consigo imaginar o que podem fazer no palco enquanto banda, mas sejam criativos, que pode dar resultado.

Pedro Lopes: Não voltem a arruinar uma boa proposta com uma apresentação mísera em palco! 

Tiago Lopes: A Macedónia não costuma levar adereços para as suas atuações, apostando nas capacidades do(s) intérprete(s). Eye Cue são uma banda de rock alternativo, com mais de 10 anos de existência. Devem ter o à vontade e experiência em palco necessária para realizar uma boa performance no palco da Eurovisão. 


André Sousa: Outra letra mediana, a juntar-se a tantas outras presentes este ano no certame. 

Andreia Valente: A letra mais sexual do ano. Também precisávamos de variedade, não é? Não pode ser tudo humanitário ou genérico.  

Catarina Gouveia: Deixem-me dizer-vos que "just let me go deeper, go deeper, go deeper" é uma deixa um pouco incomodativa numa letra que fala de uma relação de uma forma bastante melosa.

Daniel Fidalgo: Neste requisito a canção é fraca. O típico texto de amor chato apresentado em inglês e que já ninguém suporta. 

Diogo Canudo: Uma das letras mais fracas do ano, carregadas de repetições e sem profundida alguma. E esforçarem-se um bocadinho para apresentarem uma letra razoável?

Elizabete Cruz: Mais uma canção de amor, mais ou menos igual a todas as outras canções de amor.

Jessica Mendes: É demasiado repetitiva mas é de louvar terem conseguido juntar tantas músicas diferentes numa letra com algum sentido.

João Vermelho: Uma letra banal que soa bem ao ouvido, mas não traz nada de novo.

Neuza Ferreira: É uma letra banal, que acaba por ganhar “vida” com a originalidade do instrumental.

Patrícia Leite: A canção fala de uma paixão. Combina com o instrumental. Nada a apontar.

Pedro Anselmo: É engraçada, mas também não é nada de especial.

Pedro Lopes: Let’s go, Let me Love You. Esperem, uma canção sobre amor? Não! Não estava nada à espera! 

Tiago Lopes: Cerca de uma dúzia de versos para a música toda, uma letra sobre a superação e a amor.  





André Sousa: Duvido de uma passagem à final. Posso estar enganado, mas duvido. 

Andreia Valente: Eu sinto que “Lost And Found” vai ter um caminho parecido a “I’m Alive” (Albânia), mas sem a qualificação para a final. Ambas são canções que apelam a uma audiência mainstream e ambas têm vocalistas que não fazem jus à canção ao vivo.

Catarina Gouveia: Infelizmente, a Macedónia não é nenhuma superpotência eurovisiva e deverá ficar pela quase passagem à final.

Daniel Fidalgo: Temo imenso que este tema permaneça na semifinal… mas se os espetadores votarem em canções e não em países, “Lost And Found” passa à final com pouca dificuldade!

Diogo Canudo: Fica facilmente na semifinal.

Elizabete Cruz: Provavelmente ficará na semifinal.

Jessica Mendes: Fica na semifinal.

João Vermelho: Creio que vai ficar pela semifinal, mas gostava de ver os Eye Cue na final.

Neuza Ferreira: Passa à final.

Patrícia Leite: Não fosse a confusão no instrumental e teria um bom lugar na final. Assim, apenas prevejo um lugar na semifinal. 

Pedro Anselmo: Não acredito que passe à final.

Pedro Lopes: Outro país que já merecia voltar às finais. Desde que não estraguem com a atuação em palco… depende deles!

Tiago Lopes: Fica pela semifinal, infelizmente.


André Sousa: 3 pontos.

Andreia Valente: 7 pontos.

Catarina Gouveia: 5 pontos.

Daniel Fidalgo: 8 pontos.

Diogo Canudo: 2 pontos.

Elizabete Cruz: 5 pontos.

Jessica Mendes: 2 pontos.

João Vermelho: 7 pontos.

Neuza Ferreira: 6 pontos.

Patrícia Leite: 5 pontos.

Pedro Anselmo: 7 pontos.

Pedro Lopes: 6 pontos.

Tiago Lopes: 7 pontos.

Total: 70 pontos


André Sousa: Por vezes, mais é menos.

Andreia Valente: One love. One heart. Let’s get together and feel alright.

Catarina Gouveia: Mais uma boa canção da Macedónia sem hipóteses na Eurovisão, e novidades?

Daniel Fidalgo: Excelente canção para se mandar glitter ao ar e divar no meio da sala de estar!

Diogo Canudo: Macedónia, estás mais que perdida.

Elizabete Cruz: Eis mais uma música que a Macedónia vai arruinar ao vivo.

Jessica Mendes: Icebreaker 2.0.

João Vermelho: Espero não a ver perdida na semifinal e encontrá-la de novo na final.

Neuza Ferreira: Medo enorme que não passe à final só porque é a Macedónia.

Patrícia Leite: Está indecisa.

Pedro Anselmo: Pode ser que o bilhete para a final esteja nos perdidos e achados. 

Pedro Lopes: Uma simpática mescla de músicas.

Tiago Lopes: Vai ficar bem lost na tabela.


1.º Estónia - 144 pontos; 2.º Finlândia - 117 pontos; 3.º Bélgica - 115 pontos;  4.º Israel - 112 pontos; 5.º Áustria - 107 pontos; 6.º Bulgária - 105 pontos; 7.º Grécia - 103 pontos; 8.º Arménia - 100 pontos; 9.º República Checa - 86 pontos; 10.º Lituânia - 77 pontos; 11.º Albânia - 76 pontos; 12.º Chipre - 75 pontos; 13.º Macedónia - 70 pontos; 14.º Azerbaijão - 69 pontos; 15.º Croácia - 66 pontos; 16.º Irlanda - 61 pontos;  17.º Bielorrússia - 48 pontos; 18.º Islândia - 31 pontos. 

Faça parte do resultado final das Apreciações Musicais e vote nas músicas do ESC 2018 AQUI.

Vídeo: Eurovision Song Contest

Sem comentários


Não é permitido:

. Publicar comentários de teor comercial ou enviar spam;

. Publicar ou divulgar conteúdo pornográfico;

. O uso de linguagem ofensiva ou racista, ou a publicação de conteúdo calunioso, abusivo, fraudulento ou que invada a privacidade de outrem;

. Desrespeitar o trabalho realizado pelos colaboradores do presente blogue ou os comentários de outros utilizadores do mesmo - por tal subentende-se, criticar destrutivamente ou satirizar as publicações;

. Divulgar informações sobre atividades ilegais ou que incitem o crime.

Reserva-se o direito de não serem publicados comentários que desrespeitem estas regras.

Com tecnologia do Blogger.