[Entrevista a Vanja Radovanović]: "Só tenho de fazer o que faço melhor e, se alguém gostar, fico feliz"


VERSÃO EM PORTUGUÊS


Vanja Radovanović nasceu em Belgrado, na Sérvia e a sua carreira musical começou em 2004 quando ganhou o prémio de "melhor estreia" no festival de música Budva. Em 2006 participou no Beovizija com a música “Kad me jednom za te ne bude” e, este ano, é o representante de Montenegro.

Crónicas de Eurofestivais (CE): Conta-nos um pouco sobre ti. Como é que a música surgiu na tua vida?

Vanja Radovanovic (VR): Naturalmente: a minha mãe cantava e tocava guitarra, o meu tio era um cantor e compositor muito famoso na Jugoslávia, por isso fui criado para amar música.

CE: Costumas seguir a Eurovisão? O que achas do concurso? Tens algumas músicas preferidas?

VR: Costumo seguir. Gosto de ouvir músicas novas e ver um dos maiores espetáculos do mundo. Vejo a  Eurovisão desde novo e ainda me lembro de muitas músicas como as do Toto Cutugno, Azucar moreno, etc.

CE: Porque é que decidiste participar no Montevizija?

VR: Primeiramente não queria entrar na competição porque não gosto de fazer uma música de acordo com certas regras porque fazer música é uma forma de liberdade para mim mas depois aceitei isto como um desafio e ainda bem que o fiz.

CE: Sobre o que é "Inje" e onde arranjaste inspiração para a escrever?

VR: "Inje" significa "geada", um tipo de gelo que nasce em objetos inanimados, neste caso em relações pessoais que estão a ficar frias.

CE: Guia-nos pelo processo de revamp. Há pequenas mudanças na música mas que parecem ter sido pensadas ao detalhe. Porquê fazer essas mudanças?

VR: Fizemos essas mudanças maioritariamente porque não tivemos muito tempo para fazer tudo o que queríamos para o Montevizija. Enviei uma demo de voz e piano para o júri e não pensei no arranjo até me contactarem a dizer que estava no top 5 e tínhamos 15 dias para acabar tudo. Por isso, primeiro tivemos de encontrar a direção certa que queríamos seguir, depois o som e depois gravar tudo. Depois disso sabíamos que podíamos melhorar alguns detalhes e foi o que fizemos. 


CE: O que é que podemos esperar da tua performance em Lisboa?

VR: Podem esperar uma performance interessante que será parte do nosso conceito artístico.

CE: Montenegro conseguiu os seus melhores resultados com "Moj Svet" e "Adio" por isso, no que diz respeito a este tipo de música (baladas balcânicas), as expetativas são sempre muito altas. Achas que vais conseguir um resultado tão bom como os de Sergej Cetkovic ou Knez?

VR: Não penso nisso. As competições musicais são uma coisa muito delicada, não são como uma corrida de 100 metros nos Jogos Olímpicos em que o melhor atleta ganha sempre. Só tenho de fazer o que faço melhor e, se alguém gostar, fico feliz. Não podes esperar mais que isso. 




CE: Já ouviste algumas das música deste ano? Quais as tuas preferidas?

VR: Ouvi algumas músicas, talvez metade, mas não ouvi bem. Adoro a música da Cláudia Pascoal.

CE: Alguma vez estiveste em Portugal ou esta será a tua primeira vez? O que é que achas do nosso país?

VR: Estive em Lisboa há alguns dias e apaixonei-me pela cidade e pelas pessoas. Lembram-me muito as nossas pessoas, adoram aproveitar a vida, comer boa comida, beber bom vinho e levar as coisas facilmente. A vida não é tão séria quanto achamos.


CE: Conta-nos sobre os teus projetos futuros... 

VR: Sim, novas músicas, um novo single da minha banda VIII2 e alguns concertos depois disso. 

CE: Para acabar, diz-nos porque é que devemos votar em ti...

VR: Oh, não devem se não quiserem, podem ouvir "Inje" com atenção e isso chega.

Ouça "Inje":


Imagens: escbubble.com, esc-plus, facebook Vanja Radovanovic/Vídeo: Eurovision Song Contest


ENGLISH VERSION


Vanja Radovanović was born in Belgrade, Serbia and his musical career started in 2004, when he won the award for best debutant at the Music Festival Budva. In 2006 he participated in Beovizija with the song “Kad me jednom za te ne bude” and now he representing Montenegro with "Inje".


Crónicas de Eurofestivais (CE): Tell us a little about yourself. How did music came into your life?

Vanja Radovanovic (VR): It came naturally, my mother sang and played guitar, my aunt too and my uncle was a very famous singer/songwriters in Yugoslavia, so I was raised to love music.

CE: Do you usually follow Eurovision? What do you think of the contest? Do you have any favorite songs?

VR: I follow usually. I like to hear new music and watch one of teh greatest the shows in the world. I watched Eurosong since I was a little boy, I still remeber lots of songs like Toto Cutugno's, Azucar moreno's etc.

CE: Why did you decide to take part in Montevizija?

VR: Firstly I didn't want to enter the competition because I don't like to make a song by some rules, because making music is ultimate freedom for me, but then I took it as a challenge and I'm glad I did.

CE: What is "Inje" about and where did you find the inspiration to write it?

VR: "Inje" means "Hoarfrost", kind of ice  that generates on motionless objects in this case on people's relationships whose getting colder.

CE: Guide us through the process of the revamp. There are small changes in the song yet it seems those where made to the detail. Why making those changes?

VR: We made those changes mostly because we didn't have a lot of time for Montevizija to do everything we wanted. I've sent piano/voice demo for commission to hear and didn't think about arrangement until they called me to say that song is in top 5 and we have 15 days to finish it. So firstly we had to find a right direction we want to persue, then sound, and after that to record everything..So after that, we knew we could improve some details as we did.




CE: What can we expect from your stage performance in Lisbon?

VR: You can expect it to be interesting and part of our artistic concept.

CE: Montenegro manage to get its best results with "Moj Svet" and "Adio" so when it comes to this type of songs (balkan ballads) the expectations are always very high. Do you think you can get a result as good as Sergej Cetkovic or Knez?

VR: I really do not think about that. Music competitions are very delicate things, it's not like 100 meters Olimpic race where the best  athlete always wins. I just have to do what I do best and if somebody like that I'll be happy. You can't expect more than that.

CE: Have you heard any of the other songs competing this year? Which ones are your favorite

VR: I heard a some songs, maybe half, but I didn't listen properly. Can't wait to do that. I love Cláudia Pascoal's song very much.

CE: Have you ever been to Portugal or will this be your first time? What do you think about the country?

VR: I was in Lisbon a few days ago and I fall in love with a city and people. They reminds me on our people very much, they love to enjoy life, eat good food, drink a good vine and take things easily. Life is not so serious as we like to think.


CE: Tell us about your future projects… Anything exciting coming up?

VR: Yes, there will be a lot of new songs, my band "VIII2" new single is coming up soon and some concerts after that.

CE: To end, tell us why we should vote for you...

VR: Oh, you shouldn't if you don't want, you can listen "Inje" carefully and that will be enough.

Listen "Inje":


PPhotos: escbubble.com, esc-plus, facebook Vanja Radovanovic/Video: Eurovision Song Contest

Sem comentários


Não é permitido:

. Publicar comentários de teor comercial ou enviar spam;

. Publicar ou divulgar conteúdo pornográfico;

. O uso de linguagem ofensiva ou racista, ou a publicação de conteúdo calunioso, abusivo, fraudulento ou que invada a privacidade de outrem;

. Desrespeitar o trabalho realizado pelos colaboradores do presente blogue ou os comentários de outros utilizadores do mesmo - por tal subentende-se, criticar destrutivamente ou satirizar as publicações;

. Divulgar informações sobre atividades ilegais ou que incitem o crime.

Reserva-se o direito de não serem publicados comentários que desrespeitem estas regras.

Com tecnologia do Blogger.