Ensaios ESC 2018: quem surpreendeu e quem desiludiu - Dia 8


Chegámos ao 8º dia de ensaios e hoje é dia de ver o segundo ensaios de Portugal e dos Big 5. O Crónica de Eurofestivais está na Press Centre a acompanhar os ensaios e a partilhar, em primeira mão, tudo o que precisam de saber deste dia de ensaio.



Quem desiludiu? 

França




A França foi, desde o início, considerada uma favorita, mas parece-me que todo o buzz pode ter sido fundado em falsas expectativas. 
O staging não consegue transparecer a história da canção... apenas parece mais uma canção de amor comum. Os outfits são dos piores do ano e o jogo de luzes está longe de ser memorável. 
Continua a ser uma grande canção que apelará a uma grande parte da audiência. Quem não sabe que "Mercy" é uma canção de base humanitária não vai sentir falta de um staging mais explícito.

Quem surpreendeu? 


Espanha




Depois de um primeiro ensaio que deixou muito a desejar - fosse pela falta de química ou pelos nervos aparentes -, Amaia e Alfred estão mais confortáveis no palco e os seus movimentos são mais orgânicos. Na arena, o trabalho de luzes é extraordinário e complementa muito bem a canção, mas o momento não está a ser capturado de maneira certa!

A delegação espanhola está a experimentar outfits diferente e, sinceramente, em ambos os ensaios o casal está muito bem vestido: a Amaia está lindíssima e o Alfred parece um verdadeiro cavalheiro.




Alemanha



A Alemanha fez batota este ano e decidiu trazer um ecrã LED. Seria uma táctica manhosa se o uso do LED não fosse tão maravilhosamente pensado.
As imagens e a letra da canção que aparece por detrás do Michael Schulte tornam a performance um momento sensacional. É muito complicado conter a lágrima no canto do olho tal é a emoção gerada pela voz frágil e pelo impacto visual que toca agressivamente na alma.


Itália





Meu Deus, a Itália não veio para macacadas este ano! 
No primeiro ensaio tinha achado que o posicionamente das letras no ecrã distraiam a audiência dos maravilhosoos performer italianos. Neste segundo ensaio, melhoraram este aspecto. 
A arena treme com a canção italiana e o poder da performance é inegável. O movimento do duo preenche o palco por completo e a mensagem é passada para a audiência de maneira orgânica.


Portugal


Houve uma melhoria visível do primeiro ensaio para o segundo ensaio. As primeiras imagens da atuação são magníficas e, com todo o mérito da delegação portuguesa, os holofotes no palco resultam a favor de "O Jardim":  a atuação é intimista, emocional e frágil. A performance vocal está melhor do que nunca.
No entanto, a Cláudia e a Isaura decidiram apenas estrear os seus outfits oficiais no dress rehearsal, o cor-de-rosa do cabelo da Cláudia parece mais berrante e a entrada da Isaura na atuação ainda parece um pouco improvisada.

Muitos aspetos melhoraram, mas existem mais algumas melhorias a fazer para que a atuação portuguesa chega ao máximo da sua potencialidade.


Reino Unido



A SueRie é uma performer extremamente carismática, mas "Storm" continua a ser fatalmente anti-climática. Houve um esforço notável por parte da delegação do Reino Unido para criar um staging mais apelativo e visualmente eficaz. A atuação distingue-se pela simplicidade melódica e o staging distingue-se pelas luzes adicionais britânicas. Não há de ser suficiente para salvar o Reino Unido do bottom 5.

Sem comentários


Não é permitido:

. Publicar comentários de teor comercial ou enviar spam;

. Publicar ou divulgar conteúdo pornográfico;

. O uso de linguagem ofensiva ou racista, ou a publicação de conteúdo calunioso, abusivo, fraudulento ou que invada a privacidade de outrem;

. Desrespeitar o trabalho realizado pelos colaboradores do presente blogue ou os comentários de outros utilizadores do mesmo - por tal subentende-se, criticar destrutivamente ou satirizar as publicações;

. Divulgar informações sobre atividades ilegais ou que incitem o crime.

Reserva-se o direito de não serem publicados comentários que desrespeitem estas regras.

Com tecnologia do Blogger.